Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lume Brando

18
Jul19

Camarão com quiabos e chamuças vegetarianas [Diz-me o que lês, dir-te-ei o que comes #2]

 

camarão com quiabos e chamuças vegetarianas

Livro Cozinha Moçambicana

chamucas vegetarianas

Custa a acreditar que já passou uma semana desde o primeiro post da rubrica "Diz-me o que lês, dir-te-ei o que comes", em parceria com a livraria Bertrand. Parece que foi ontem que vos apresentei este bolo de chocolate (e este livro) apetitoso.

Mas, tal como prometido, aqui está um novo livro. E esta semana trago não uma, mas duas receitas: camarão com quiabos cozinhados num molho à base de leite de coco e tomate e chamuças vegetarianas. Sabores exóticos que nos chegam do Cantinho do Aziz  - "o mais antigo restaurante moçambicano em Portugal" , através do livro "Cozinha Moçambicana", cuja autora é a chef responsável pelo restaurante.


Preparados para viajar sem sair do lugar?

Livro Cozinha Moçambicana

DIZ-ME O QUE LÊS, DIR-TE-EI O QUE COMES #2
"Cozinha Moçambicana" - Jeny Sulemange - ArtePlural Edições
 
Há já algum tempo que andava curiosa sobre este livro. Este ano, quando fui à Feira do Livro de Lisboa apresentar um showcooking Yämmi e dar a conhecer os livros de receitas deste robot de cozinha, o showcooking antes do meu foi precisamente o da Chef Jeny Sulemange. Não imaginam a fila que se formou para degustar os pratos que tinha cozinhado, notava-se que as pessoas estavam a adorar o que estavam a comer. Na altura, ocupada em preparar o showcooking, não pude provar as iguarias nem pude dar muita a atenção ao livro, em destaque na banquinha junto ao palco-cozinha da Feira do Livro. Mas adicionei-o à minha (interminável) wish list.
 
Cozinhar e provar pratos de outros países é uma forma maravilhosa de viajar e enriquecer a nossa cultura. Nas minhas estantes tenho uma prateleira dedicada à "cozinha do mundo" e é com o maior prazer que ali vou arranjar espaço para este livro colorido e "positivo".
 
Sim, este é um livro cheio de boas energias, que vale pelas receitas simples que nos dão a conhecer um pouco da gastronomia moçambicana, mas sobretudo pela história - ou histórias - que nos conta. Nunca estive no Cantinho do Aziz (Aziz é o apelido do marido de Jeny, filho dos fundadores do restaurante), mas gostei de saber que este restaurante existe em Lisboa desde 1983 e que foi, sobretudo nos primeiros tempos, um porto de abrigo, onde muitos moçambicanos iam para matar as saudades do seu país e para desabafarem sobre política. Hoje em dia é um restaurante procurado pelos comensais mais diversos, incluindo imensos turistas, atraídos pelas várias reportagens publicadas no estrangeiro.
 
Um sucesso tal, que hoje já existe um Cantinho do Aziz em Leeds, Inglaterra, e, depois de uma experiência em formato pop-up, é bem provável que o Cantinho do Aziz abra brevemente em Nova Iorque.

Livro Cozinha Moçambicana

 

Este não é um livro extenso, são pouco mais de 50 receitas, entre entradas, pratos principais, acompanhamentos, cocktails e sobremesas. São bastante simples de executar, sendo que algumas são muito parecidas, quase que variando apenas a proteína utilizada. Uma das coisas giras do livro é o facto de muitos pratos terem nomes vindos de dialetos moçambicanos. "Matapa de Amendoim", "Yuca Malaku", "Yuca Miamba", "Miamba Macua", "Ikala", etc. Muitos destes nomes remetem para os ingredientes: "miamba" é camarão e "ikala" é caranguejo, por exemplo.
 
Há um aspeto, comum a várias receitas, de que gostei bastante. A maior parte dos pratos principais são pratos "caldosos", ou seja, com os ingredientes principais (camarão, frango, legumes, etc.) envolvidos em molho, quase sempre feito à base de leite de coco, cebola e tomate. O curioso é que este molho se prepara, em quase todos os casos, sem refogado e sem qualquer gordura para além da naturalmente presente no leite de coco. É só ferver o leite de coco com a cebola e o tomate, triturar, e depois colocar aí a cozer os restantes ingredientes. Saudável, certo?
 
Não foi fácil escolher a primeira receita a experimentar, por isso, resolvi fazer duas. A verdade é que, se por um lado há várias receitas que pedem ingredientes básicos e fáceis de encontrar, outras há, mais exóticas, cujos ingredientes só se arranjam nos grandes hipermercados, como é o caso dos quiabos - que comprei e usei aqui pela primeira vez - os caranguejos ou a banana-pão.
 
Resumindo: é um livro que transmite autenticidade e que nos enriquece do ponto de vista gastronómico. Perfeito para quem adora leite de coco, amendoim e camarão - são várias as receitas que os incluem. Numa próxima edição talvez fosse interessante explicar onde se podem encontrar alguns ingredientes (como aguardente de caju ou massa para chamuças - nas chamuças deste post usei massa filo, mas fiquei a pensar se não haverá à venda uma massa específica para chamuças, apesar de uma pesquisa rápida não me ter elucidado).

As fotografias (já sabem que valorizo muito esta componente) não são extraordinárias, mas são honestas, mostrando o essencial do prato, e todas as receitas vêm acompanhadas de imagem, o que eu aprecio. As receitas são bastante simples e permitem-nos dar o nosso toque pessoal.
 
Vamos cozinhar?

camarão com quiabos e chamuças vegetarianas

CHAMUÇAS VEGETARIANAS [NO FORNO]
[adaptado do livro "Cozinha Moçambicana", de Jeny Sulemange]

Para cerca de 24 


65 ml de água
25 g de farinha de trigo
1 molho pequeno de coentros
1 cebola grande
200 g de milho cozido
200 g de queijo mozzarella ralado
8 folhas de massa filo
Óleo ou azeite qb

Numa tacinha, junte a farinha e a água, mexa bem e reserve (é a "cola" para fechar as chamuças).
Pique os coentros e a cebola. Coloque numa taça grande e junte o milho e o queijo.
Ligue o forno nos 180º
Desenrole as folhas de massa filo. Corte-as ao comprimento em 4 tiras cada folha.
Coloque um montinho de massa na ponta inferior de cada tira e vá dobrando em triângulo até terminar a massa - veja aqui o tutorial fantástico da Clara de Sousa. No final, cole a ponta de massa filo com a mistura de água e farinha.
Coloque-as num tabuleiro forrado com papel vegetal. Pincele-as levemente com um pouco de óleo ou azeite. Leve ao forno numa posição central - função ventoinha, se tiver - cerca de 20 minutos ou até estarem bem coradas e estaladiças.
Devem ser servidas ainda quentes, para o queijo não endurecer.

Camarão com quiabos

CAMARÃO COM QUIABOS
[do livro "Cozinha Moçambicana", de Jeny Sulemange]

Para 4 pessoas

5 tomates pequenos
1 cebola
800 ml de leite de coco
100 g de quiabos frescos
500 g de camarão sem casca (cerca de 1 kg de camarão com casca)
Sal qb
Pimenta preta acabada de moer (opcional)

Coloque o leite de coco numa panela (ou no copo do robot de cozinha), junte o tomate e a cebola partidos em quartos e deixe cozinhar uns cinco minutos.
Retire do lume e triture.
Nesse molho coloque os quiabos e deixe ferver 3 a 5 minutos.
Junte o camarão e cozinhe mais 2 a 3 minutos.
Prove e retifique o sal, à partida terá de adicionar bastante sal (para cortar com a doçura do leite de coco, também adicionei pimenta preta acabada de moer).
O livro sugere que se sirva com "shima de milho" (uma papa feita com farinha de milho e água) ou arroz de coco (arroz basmati cozido em leite de coco). Eu servi com arroz basmati simples.

SE GOSTA DESTA RUBRICA, VAI GOSTAR TAMBÉM DESTE POST:

 

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D