Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lume Brando

14
Jun17

O Jamie e a beterraba [Carpaccio de beterraba com queijo fresco e molho de iogurte]

salada-beterraba.jpg

salada-beterraba_10.jpg

 

salada-beterraba_2.jpg

 

Catorze. Catorze livros de Jamie Oliver nas minhas atafulhadas prateleiras da cozinha. Na verdade não tenho livros de cozinha apenas na cozinha. Tenho-os espalhados pela sala, na consola da entrada, na cómoda do hall, na mesinha de cabeceira e até em cima do cesto da roupa na casa de banho.

 

Tenho andado a contá-los, a fotografá-los e a mostrá-los na minha conta de Instagram, na rubrica "Um livro por dia". E já lá vão 82 (já agora, quem quiser contribuir para a minha coleção, está à vontade 😂).

 

Voltando aos livros do Jamie, não pensem que os tenho todos. Quase. Ultimamente tem sido difícil acompanhar o mediático chef inglês: ainda há pouco tempo saiu o "Receitas Saudáveis para Toda a Família", que não tenho, e já se prepara para lançar, em agosto, um livro de receitas só com 5 ingredientes. Aguardo com bastante interesse este último, porque, apesar de adorar o Jamie, confesso que às vezes fico desanimada com a enorme quantidade de ingredientes que, por norma, as suas receitas pedem.

 

Não é o caso deste carpaccio de beterraba do seu livro "As Receitas de Natal" - neste caso fui eu que juntei mais ingredientes à receita original. Já tinha feito uma vez esta salada, mas na altura não consegui fotografar, para além de um registo com o telemóvel que coloquei no Instagram. Mas esta semana, quando recebi uma beterraba linda, ainda com a rama, no cabaz da Prove que recebo quinzenalmente, pensei de imediato em voltar a esta receita, até para poder partilhá-la aqui.

 

A beterraba entrou na minha vida só há alguns anos. Em casa dos meus pais, nunca se comeu beterraba. Mas o meu marido adora e por isso comecei aos poucos a introduzi-la nas refeições cá de casa. Comecei por comprá-la já cozida e uma das minhas formas favoritas de comê-la é cozida, em salada, com laranja. Nos dias frios, gosto de juntá-la a um assado de legumes. Mas agora também a como crua e, para isso, esta salada é maravilhosa. E perfeita para estes dias de calor, pois para mim, quanto mais fresca, melhor.

 

No livro, o Jamie sugere que se acompanhe o carpaccio com queijo de cabra (e pão), por isso, como tinha um queijo fresco de cabra no frigorífico, esfarelei-o por cima. Para um toque crocante, juntei amêndoa laminada tostada.

 

Dica final: prepare a salada com algumas horas antecedência (à exceção da rúcula e da amêndoa, que deve juntar apenas antes de servir) e guarde-a no frigorífico. Para além de ficar fresquinha, os sabores vão ficar mais pronunciados.

salada-beterraba-mix.jpg

 

CARPACCIO DE BETERRABA COM QUEIJO FRESCO DE CABRA E MOLHO DE IOGURTE

Adaptado do livro "As Receitas de Natal de Jamie Oliver"

 

Para 3/4 pessoas como entrada

 

1/2 beterraba grande ou 1 beterraba média (crua)

1/2 limão

2 a 3 colheres de sopa de azeite extravirgem

2 colheres de sopa de vinagre balsâmico

1/2 a 1 iogurte natural

1 colher de chá de molho inglês

1 colher de sopa de mostarda

1 queijo fresco de cabra pequeno

1 mão-cheia de rúcula

2 colheres de sopa de amêndoa laminada

 

Lave, descasque e corte a beterraba em fatias muito finas com a ajuda de uma mandolina.

Coloque a beterraba numa taça juntamente com o vinagre balsâmico, um fio de azeite e um pouco de sumo de limão. Mexa para envolver todas as fatias no tempero. Pode deixar assim alguns minutos.

Para o molho, misture o iogurte, o restante azeite, a mostarda, o molho inglês e o resto do limão espremido.

Mexa bem, prove e retifique algum ingredientes, se achar necessário.

Numa travessa, disponha as fatias de beterraba, espalhe o queijo fresco por cima e umas colheradas de molho. Tape e guarde no frigorífico. Antes de servir, espalhe a rúcula e as amêndoas e leve à mesa a taça do molho, para quem quiser acrescentar.

 

Outras receitas com beterraba: 

Carpaccio de beterraba com laranja

Gratinado de beterraba e outros vegetais

Salada de beterraba e cenoura

Cevadotto de beterraba

Salada de beterraba, laranja, agrião e queijo de cabra

 

 

 

 

01
Nov13

Uma salada fria de Outono // Autumn cold salad.


Eu sei, seu sei que ultimamente tem apetecido coisas mais quentes, mas na verdade esta salada é tão boa, que até por estes dias sabe bem. Na verdade, é uma salada para todo o ano, desde que se encontrem laranjas sumarentas à venda. Se possível das algarvias, o que nesta época não é difícil de encontrar (pelo menos nas frutarias, nas feiras e nos mercados; nos hipermercados é outra história, infelizmente).





Aos bocadinhos vou gostando cada vez mais de beterraba e descobri que a beterraba comprada já cozida é mais suave do que quando a cozinhamos em casa, vá-se lá saber porquê (espero que não seja por conter aditivos ou conservantes...).

Se usarmos beterraba comprada, é uma salada que se prepara em menos de 10 minutos. Depois, é só colocar algum tempo no frigorífico, se der tempo, e polvilhar com a amêndoa torrada antes de servir.
Garanto-vos que vai fazer sucesso no próximo jantar aí em casa: desde que a fiz para mim num dia da semana passada ao almoço, já repeti várias vezes!

Para outras receitas de salada com laranja e beterraba é só clicar aqui e aqui.

//


Well, actually this is a good salad to eat all year round, since there are juicy oranges in the market. Oranges from Algarve, if possible, which these days shouldn't be hard to find.

Through baby steps, I'm learning how to enjoy beetroot and I've found that pre-cooked beetroot has a milder flavor than when we cook it at home (I hope it isn't due additives or preservatives ...).

If we use pre-cooked beetroot, this salad will only take a few minutes to prepare. Then just take it to the fridge, if you have time, and sprinkle with toasted flaked almonds before serving.
I assure you it will be a huge success next time you have guests for dinner: since I prepared it for my own lunch, last week, I've been repeating it several times!

For another orange and beetroot salad recipe just click here and here.








































Carpaccio de laranja e beterraba com queijo de cabra
Para dois

1/2 beterraba cozida
2 laranjas
1/2 queijo de cabra
2 colheres de sobremesa de amêndoa laminada torrada
Mel
Azeite extra virgem
Flor de sal
Pimenta preta acabada de moer

Lamine a beterraba o mais fino que conseguir.
Lave e descasque as laranjas com uma faca - cortando as duas pontas e retirando tiras de casca a toda a volta, ficando só com a polpa da laranja, sem partes brancas. Vá colocando as cascas num prato fundo ou taça, para depois aproveitar o sumo.
Lamine as laranjas o mais fino que conseguir.
Num prato de servir, intercale rodelas de laranja com rodelas de beterraba.
Para fazer o molho, misture a gosto o mel, o azeite, o sal, a pimenta e um pouco de sumo de laranja (o que estiver na taça das cascas, podendo espremer ainda as pontas da laranja).
Mexa bem e verta por cima da salada. Espalhe pedacinhos de queijo e leve ao frigorífico até servir.
Entretanto toste a amêndoa laminada numa frigideira anti-aderente e deixe arrefecer.
Antes de servir, salpique a salada com a amêndoa.

//


Orange and beetroot carpaccio with goat cheese
For two

1/2 pre-cooked beetroot
2 oranges
1/2 goat cheese
2 teaspoons toasted sliced ??almonds
Honey
Extra virgin olive oil
Fleur de sel
Freshly ground black pepper

Slice beetroot as thin as you can.
Wash and peel the oranges with a knife - cutting off the two ends and removing strips of peel all the way around, leaving only the pulp of the orange, without the white skin. Put the peel in a deep dish or bowl and set aside.
Slice oranges as thin as you can.
In a serving plate, arranje the orange and beetroot slices, overlapping them slightly.
To make the dressing, mix, in your favourite proportions, the honey, olive oil, salt, pepper and a little orange juice (use the one that is in the bowl where you put the orange peel and squeeze the ends of the orange).
Stir well and pour over the salad. Spread small chunks of cheese and refrigerate until serving.
Meanwhile toast the sliced ??almonds in a non-stick pan and let cool.
Before serving, sprinkle salad with almonds.


15
Out12

Uma salada de Outono.





















































É verdade que quanto mais avançamos no Outono, menos nos apetece saladas frias.
Mas esta é especial.

No Mercado de Sabores do Continente do passado fim-de-semana, numa das banquinhas de legumes de produtores nacionais, provei sopa de abóbora Hokkaido, um tipo de abóbora que não conhecia.
Apesar de ter achado o sabor um pouco forte, fiquei curiosa quando me disseram que esta era uma abóbora que se podia comer crua. E trouxe dois exemplares para casa.

Experimentada primeiro numa sopa, voltei a achar que se notava demasiado o seu sabor, mesmo quando misturada com vários legumes (estranhamente, os meus rapazes não reclamaram).
Mas crua, numa salada em que se juntou à rúcula, à cebola roxa e ao queijo de cabra, foi uma agradável surpresa.

Em cru, o seu sabor pareceu-me estar entre a abóbora 'porqueira' e a abóbora 'menina', mas mais doce do que estas. Raspada num ralador, como se faz com a cenoura, pode mesmo passar por esta, devido à sua cor (se não soubessem, não diriam que era cenoura?)

A salada serviu para acompanhar um suculento hamburguer de carne alentejana (DOP), também comprado no Mercado de Sabores, e ambos foram temperados com produtos oferecidos pela Casa do Sal da Figueira da Foz: na salada, usei Flor de Sal; no hamburguer, usei o Sal para Saladas, que resulta muito bem em grelhados e assados (inclui orégãos, hortelã mourisca e alho).

Foi feita um dia ao almoço, só para mim, mas gostei tanto, que decidi repeti-la ao jantar. O rapaz grande também gostou muito.








































Salada de Outono para dois

(as quantidades são meramente indicativas, adaptem-nas ao vosso gosto)

Rúcula - 1/2 emb.
Abóbora Hokkaido - 1 fatia grossa, descascada e limpa de sementes
Cebola roxa - 1/2
Queijo de cabra - 1/2 queijo Palhais
Nozes - miolo de 4 ou 5
Laranja - sumo de 1/2
Azeite qb
Flor de sal qb
Pimenta preta moída na altura qb

Numa taça, fazer uma cama de rúcula
Ralar a abóbora num ralador (tipo o que podemos usar para a cenoura) e juntar.
Partir a cebola às meias-luas e juntar.
Desfazer o queijo grosseiramente e espalhar por cima.
Temperar com o molho, feito numa taça à parte com o azeite, o sumo de laranja, a flor de sal e a pimenta.
Terminar com as nozes picadas.
Envolver antes de servir.


27
Abr12

Frutos da terra.





A beterraba não é um frequentador habitual desta cozinha, mas depois de ter lido alguns posts inpiradores no Gourmets Amadores, onde este legume é muitas vezes o rei da mesa, fiquei com vontade de voltar a usá-lo, até porque o rapaz grande cá de casa é um grande apreciador.

Noutro dia, em que a minha sogra tinha beterraba cozida para acompanhamento de um assado, o G. até disse: "Quem gosta de ostras, tem de gostar de beterrabas: comer ostras é beber o mar, comer beterraba é comer a terra".

Bem, apesar de ter achado a comparação muito bonita e poética, não sei se concordo a 100% com a teoria: afinal, não gosto de ostras, mas consigo comer beterraba com algum prazer.

Na visita mais recente à frutaria ao pé de casa, encontrei beterrabas (e cenouras ainda com rama) e não resisti a trazer algumas.

Quanto à receita, já estava marcada há muito tempo na Everyday Food de Janeiro/Fevereiro de 2010.

Ontem, foi o dia de lhe dar vida.







































Salada de beterraba e cenoura
(Everyday Food - Janeiro/Fevereiro 2010)

Para 4


Cerca de 450 g de beterraba com as folhas*
(3 bolbos médios)
2 cenouras médias
1/4 de chávena de sumo de laranja natural
2 colheres de chá de vinagre de vinho tinto (usei vinagre de sidra)
2 colheres de sopa de azeite
1,5 colheres de chá de mostarda de Dijon (usei mostarda normal)
Sal e pimenta qb

*Como já comprei as beterrabas sem as folhas, substituí estas por um talo de alho francês (parte branca).


Numa taça, fazer a vinagreta: juntar o sumo de laranja, o azeite, o vinagre e a mostarda.
Temperar com sal e pimenta preta acabada de moer e mexer bem com um batedor de varas.
Cortar as folhas das beterrabas e descartar os talos. Lavar, secar e cortar as folhas em tirinhas finas (ou em alternativa cortar o alho-francês em rodelas finas).
Lavar bem as beterrabas, descascar e ralar em juliana para um coador (é melhor usar luvas).
Colocar o coador debaixo de água corrente até a água deixar de sair cor-de-rosa.
Deixar escorrer bem e secar em papel de cozinha (o papel fica manchado na mesma, mas como as tirinhas de beterraba ficam secas, garante-se uma salada mais bonita).
Lavar, descascar e ralar as cenouras.
Juntar os legumes numa taça de servir, adicionar a vinagreta e misturar bem.
Deixar assentar uns 15 minutos antes de servir.

02
Nov11

Uma salada sumarenta e o dilema das fotografias.




Já devem ter reparado que eu publico muito mais coisas doces do que salgadas.

Poderia ser uma preferência por si só: gostar mais de cozinhar sobremesas, bolos e bolachas e não tanto pratos principais e salgados.
Mas não. Eu adoro cozinhar... tudo!

O que acontece é que as entradas, as saladas e os pratos principais mais interessantes cá de casa são feitos para o jantar.
E à noite, a luz para fotografar é péssima.
É por isso que não têm aparecido por cá muitas sugestões dessas categorias.

Mas ontem, esta salada obrigou-me a ser um pouco menos preguiçosa e a improvisar uma fonte de luz extra (um candeeiro de pé que levei para a cozinha).
As fotos foram tiradas com a reflex emprestada que me tem acompanhado nas últimas semanas (espero em breve comprar a minha!) e apesar de eu ainda estar muito verde na fotografia em manual e não ter perdido muito tempo a tratá-las, espero que consigam traduzir a delícia que é esta salada.

Tal como a iluminação, este acompanhamento também foi fruto de uma inspiração de última hora.

A romã esquecida há alguns dias no frigorífico (o meu marido só gosta de fruta fria, mesmo no Inverno) foi o ponto de partida e a ela os outros ingredientes foram-se juntando, num daqueles acasos perfeitos.

A 'vinagreta' de sumo de laranja, azeite e mel deu-lhe o toque final e tornou-a, logo à primeira, numa das nossas saladas favoritas para esta época.

Salada de laranja, rúcula e romã
Para 2/3

Duas laranjas descascadas e partidas às rodelas finas
Uma mão-cheia de rúcula
Uma mão-cheia de bagos de romã
Cerca de 2 colheres de sopa de sumo de laranja
Cerca de 3 colheres de sopa de azeite
Cerca de 1 colher de sopa de mel
Sal e pimenta preta qb
Sementes de sésamo pretas (ou de papoila) para polvilhar



Dispor num prato a laranja às rodelas.
Colocar por cima a rúcula e os bagos de romã.
Misturar bem todos os ingredientes da 'vinagreta' (azeite, sumo de laranja, mel, sal e pimenta) e verter por cima da salada em zigue-zague, mais do que uma vez, de forma a que todos os ingredientes "apanhem" um pouco de molho.
Polvilhar com as sementes de sésamo pretas ou de papoila e servir como entrada ou acompanhamento.
12
Jun11

Duas saladas e o elogio da simplicidade.

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5617455130666471474" />
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5617455151905855106" />

Quer dizer, não são bem duas receitas de salada, mas antes uma e um upgrade.
Rúcula, parmesão, azeite, limão, sal e pimenta: tão simples quanto isto.
E como eu gosto desta combinação.

A receita veio do Stacey Snacks, um blog de que gosto bastante, tanto pela escrita simples e bem-disposta, como pelas receitas: é raro não ficar logo com imensa vontade de experimentá-las.
Assim foi com esta salada, uma ideia que Stacey retirou do primeiro livro de Ina Garten.

Eu acho-a deliciosa. E se pensarmos bem, não é algo tão original assim: em pizzas ou em massas, por exemplo, a rúcula e o parmesão aparecem muitas vezes juntos.
Mas combiná-los assim de uma forma tão minimalista, não me tinha passado pela cabeça.

O picante da rúcula e o sabor intenso do queijo envolvidos na vinagreta de azeite e limão...
Um pedaço de pão a limpar gulosamente o prato...

Decididamente, esta é para mim a salada do momento.
Funciona bem como entrada ou como acompanhamento.
E para uma versão mais substancial, é só juntar alguns tomates cereja...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5617479665520654626" />
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5617455134436038722" />

Salada de rúcula e parmesão
(via Stacey Snacks)

Para 2

1/2 embalagem de rúcula selvagem
30 g de parmesão às lascas
(ou a gosto)
8 tomates cereja partidos ao meio (opcional)
2,5 colheres de sopa de azeite
Sumo de 1/2 limão
1 pitada de sal
Pimenta preta acabada de moer qb


Num frasco, ou num copo com a ajuda de um garfo, emulsionar bem os ingredientes do molho: o azeite, o sumo de limão, o sal e a pimenta preta.
Colocar a rúcula numa taça ou prato de servir.
Temperá-la com o molho.
Com uma faca ou um ralador, fazer as lascas de parmesão, espalhá-las por cima da salada e servir.

Ah, não esquecer o pão para apanhar os restos de molho que vão ficar no prato...
29
Set10

Longa vida ao Verão.

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5522466401886656178" />

Muito trabalho + duas crianças numa fase em que precisam de muita atenção = dias e dias sem pôr as mãos aqui no blog.

Temo que esta realidade não se vá alterar tão cedo, mas como esta salada é muito, muito simples, ganhei coragem para fazer o post e vir dizer olá. Estava na Blue Cooking de Agosto/Setembro de 2009 e as quantidades que indico são as que eu usei.

Resultou muito fresca e crunchy, e serviu para acompanhar um suculento robalo comprado poucas horas antes na lota de Angeiras, num destes últimos fins-de-semana em que o sol ainda soube a Verão...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5522467167496487282" />

Salada de cenoura e gengibre


3 cenouras pequenas
1 colher de chá de gengibre fresco ralado
1 colher de sopa de azeite
1 colher de chá de sementes de papoila


Lavar, secar e descascar as cenouras. Cortá-las em palitos finos com cerca de 5 cm de comprimento para uma taça ou saladeira (ainda pensei ralá-la, mas o crocante iria desaparecer). Juntar o gengibre e o azeite e envolver bem. Levar ao frigorífico cerca de 20 minutos antes de servir para que o aroma e o sabor do gengibre se libertem e a cenoura os possa absorver. Antes de servir, polvilhar com as sementes de papoila e mexer para que se espalhem por toda a salada.
12
Set10

A minha cozinha e o queijo de cabra...

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5516144561885360402" />

... são cada vez mais inseparáveis. Seja fresco ou curado, chèvre ou atabafado, há sempre queijo de cabra no meu frigorífico.
Gosto do seu sabor relativamente forte, que tão bem combina com vinagres adocicados, como o de framboesa ou de mel.
Bastam algumas ervas aromáticas e um pouco de queijo de cabra para fazer um folhado delicioso, para não falar das entradas que o casam com compota de frutos vermelhos, por exemplo.

Isto tudo para dizer que quando vi esta sugestão na revista Good Food de Setembro, concluí de imediato que não podia demorar a fazê-la. Assim, quando esta semana me ofereceram beringelas, foi fácil decidir a primeira coisa a fazer com elas: esta ratatouille no forno, que ficou muito boa, e que levou muito poucos ajustes em relação à receita original.

Nós comêmo-la como prato principal de uma refeição leve, acompanhada apenas de pão, mas poderia ter-lhe juntado esparguete ou outra pasta, para um prato mais substancial.

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5516167155701240418" />

Ratatouille no forno com queijo de cabra
Para 2 como prato principal

1 beringela*
1 curgete
1/2 pimento vermelho
1 cebola roxa
1 colher de sopa de azeite
100 de queijo de cabra
(um que se funda relativamente bem é o ideal)
Sal e pimenta preta acabada de moer qb
6 colheres de sopa de tomate pelado em lata, aos pedaços
6 folhinhas de manjericão


Pré-aquecer o forno nos 200º.
Descascar a cebola, lavar e secar os legumes, e de seguida parti-los em pequenos pedaços idênticos para que assem por igual.
Espalhá-los numa assadeira, juntar o azeite, o sal e a pimenta, envolver bem e levar ao forno cerca de 20 ou 25 minutos.
Ao fim deste tempo, retirar do forno e juntar o tomate pelado, envolvendo-o bem nos restante legumes e espalhar as folhinhas de manjericão cortadas grosseiramente.
Levar ao forno mais 10 ou 15 minutos.


*A receita não falava em colocar a beringela, depois de arranjada e polvilhada com sal, a escorrer numa rede para retirar o seu travo amargo, como se vê referido em muitos casos; eu também não o fiz e achei que ficou óptimo. Só tive pena que o queijo não derretesse mais, como eu queria e a receita pedia: usei um queijo curado atabafado, que se manteve bastante firme durante toda a cozedura...
06
Set10

"A salada mais sexy do mundo"

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5513921833594206690" />
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5513921838138228882" />

Não sou eu que digo, é o Jamie.
Mas assino por baixo, e o G. também.
Confesso que não sou (ou melhor, não era) grande fã de figos.
Mais por falta de hábito, do que por não gostar.
Em casa dos meus pais houve sempre imensas árvores de fruto férteis, mas nunca uma figueira. Só me lembro de comer figos quando íamos de férias para o Algarve, há uns bons 20 anos, e tenho a ideia de que os roubávamos das árvores, em terrenos meio abandonados ou à face da estrada...

O ano passado cheguei a comprar uma caixinha e fiz uma entrada no forno com presunto e queijo haloumi, mas acho que isso foi antes de ter retomado a actividade aqui no blog e nem sequer fotografei.

Mas tenho visto tantas receitas nas revistas e nos blogs, que acabei por ficar contagiada por essa figomania, mesmo antes de fazer alguma coisa com eles.
Por isso ontem, quando me ofereceram figos caseiros, nem pestanejei e aceitei de imediato (obrigada M. e I.!)

Hoje, quando cheguei a casa, e apesar de ter o jantar pronto, decidi fazer uma entrada. Sabia que o Jamie tinha várias receitas com figos nos seus livros e fui abrindo-os até encontrar esta, sugestivamente intitulada de "A Salada Mais Sexy e Fácil do Mundo", inserida no livro 'Dias Felizes com Jamie Oliver'.

Apenas o queijo fugiu à receita original: usei fresco de cabra em vez de mozzarella, não por opção mas por ser o que tinha e, sinceramente, acho que não se perdeu nada, pelo contrário, uma vez que o mozzarella quase não tem sabor.

Ficou mesmo boa. Muito rápida de fazer, suculenta, com vários níveis de textura e sabor que casaram na perfeição. A repetir.

Salada de figos, queijo e presunto

Para 2

6 figos maduros
3 fatias finas de bom presunto
1 queijinho fresco de cabra ou o equivalente em mozzarella fresca
Meia dúzia de folhinhas de manjericão fresco


Molho:
3 colheres de sopa de azeite
Meia colher de sopa de mel
1,5 colheres de sopa de sumo de limão
Sal e pimenta preta acabada de moer


Fazer um corte em cruz nos figos, da parte mais estreita para a parte mais bojuda, sem ir até ao fundo.
Abri-los, empurrando por fora, com os dedos, a base do figo para cima, expondo o interior.
Colocá-los num prato. Espalhar, nomeadamente por entre as reentrâncias dos figos, pedaços de presunto e queijo.
Misturar os ingredientes do molho numa taça, mexer bem e verter por cima da salada. Aromatizar com as folhas de manjericão, partidas grosseiramente.
Acompanhar com pão, que pode servir para molhar no líquido delicioso que sobra no final...
26
Ago10

Simples, mas com segredo.

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5509833693137569922" />
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5509833685751039570" />

Aos poucos, o lado positivo da rotina começa a sobrepor-se ao típico trauma pós-férias.
Coisas boas como esta salada também ajudam.
Acho que podia comê-la todos os dias.
À partida não parece ter segredos, uma salada de alface básica, com uns apontamentos de queijo e nozes, mas... há algo no tempero que para mim faz toda a diferença: vinagre de mel e alecrim. O meu é da Apiagro e foi-me oferecido pela minha querida colega P.
Já tinha ouvido falar em vinagre de mel, mas nunca tinha experimentado.
Agora estou completamente rendida, sobretudo quando se junta ao queijo de cabra e às nozes. Delicioso.

Salada de verdes com queijo de cabra, nozes e vinagre de mel

Alface
Rúcula
(costumo usar, mas desta vez não tinha)
Queijo fresco de cabra
Nozes
Azeite
Vinagre de mel
Flor de sal


Quanto às quantidades, bem, já sabem que faço (quase) tudo a olho...

Lavar a alface e a rúcula (esta normalmente compra-se em pacotes já pré-lavada, mas como não gosto do cheiro da rúcula ensacada costumo passá-la por água e assim também elimino os químicos, ou pelo menos parte deles, usados na desinfecção industrial).
Partir a alface aos pedaços e colocar numa taça. Juntar a rúcula, o queijo partido em pedacinhos e as nozes partidas grosseiramente (reservando algumas para polvilhar por cima antes de servir).
Temperar com azeite, vinagre de mel e flor de sal. Envolver bem e servir com as nozes reservadas por cima.

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D