Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lume Brando

28
Fev17

Uma receita rara [Bolo de festa adequado a crianças com PKU]

mesa_infantil_bolo_claro.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

bolo-pku-mix2.jpg

Mesa_infantil__mesa_geral.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje assinala-se o Dia das Doenças Raras. Na verdade, a data oficial é o dia 29 de fevereiro, precisamente por ser um dia 'raro', mas como 2017 é um ano comum, antecipa-se para o dia 28.

 

São imensas as patologias que cabem na definição lata de "doenças raras" e que colocam enormes desafios às crianças e aos adultos portadores dessas doenças, bem como às suas famílias e cuidadores. Uma dessas condições dá pelo nome abreviado de PKU ou, em bom português, fenilcetonúria.

 

No Estava Tudo Ótimo! quis incluir uma receita adequada a crianças com fenilcetonúria. Tinha contactado recentemente com a doença - que limita imenso a alimentação de quem é portador - e ficado extremamente sensibilizada com o esforço feito pelas famílias, sobretudo pelas mães destas crianças, no sentido de proporcionarem uma alimentação completa, variada e saborosa aos seus filhos, sem colocar em causa a sua saúde. 

 

Tal como explico no livro, a PKU - do inglês PhenylKetonUria - é uma doença genética grave, causada pela não produção ou funcionamento insuficiente da enzima capaz de metabolizar a fenilalanina - o aminoácido presente nas proteínas. Isto significa que as pessoas com PKU não podem ingerir proteínas de nenhum tipo ou apenas o podem fazer em quantidades mínimas e controladas. Se a sua alimentação não for clínica e rigorosamente supervisionada, podem surgir danos cerebrais graves e irrecuperáveis.

 

Leite e derivados, pão, carne, peixe, ovos, leguminosas, soja: todos estes alimentos, entre muitos outros, têm de estar ausentes ou praticamente ausentes da dieta das crianças com PKU. Como devem imaginar, o desafio para os pais e para as famílias de crianças com PKU é tremendo. Esta é uma doença rastreada no famoso ‘teste do pezinho’, à nascença, o que tem permitido que estas crianças, com o apoio de médicos especializados e o já referido empenho admirável dos seus pais e familiares, tenham hoje em dia uma vida normal e sem consequências a nível intelectual.

 

Existem alguns produtos que são disponibilizados a estas famílias, nomeadamente suplementos alimentares, massa e farinhas hipoproteicas, mas há toda uma ginástica obrigatória de quantidades de ingredientes e pesagem de produtos, para não falar da limitação que se coloca quando se pretende viajar ou fazer uma refeição fora.

 

Em conversa com mães de crianças com PKU dei conta de que as festas de anos dos outros miúdos podem ser também uma situação crítica, devido ao leque restritivo daquilo que as primeiras podem comer. Mas em diálogo com os pais, podemos encontrar soluções para que não se sintam excluídas. Por exemplo: pipocas (simples), batatas fritas, gelatinas vegetais, gomas, chupa-chupas e rebuçados de fruta, são guloseimas que os miúdos com PKU podem comer, para além de qualquer tipo de fruta fresca.

 

No livro, optei por incluir um bolo que todos pudessem comer. Afinal, o bolo é o rei da mesa e convém que seja adequado a todos os convidados. Uma receita que me foi passada com muito carinho por duas mães de crianças com esta patologia, por quem tenho a mais profunda admiração, e à qual apenas fiz umas ligeiras adaptações, sob a sua supervisão.

bolo-pku-mix-bolo-final.jpg

 

BOLO DE ANIVERSÁRIO ESPECIAL

Do livro Estava Tudo Ótimo!

 

Para o bolo de laranja e baunilha

 

175 g de açúcar

100 g de margarina ou manteiga amolecida

60 g de maionese de compra (c/ovo na sua composição)

1 colher de chá de extrato de baunilha

Raspa de 1 laranja

160 g de farinha hipoproteica

160 g de amido de milho

1 pacote de pudim ‘Boca Doce’ de baunilha

1 colher de sobremesa de fermento em pó

300 ml de leite de arroz

 

Para a cobertura e recheio de creme de manteiga achocolatado

 

420 g de açúcar em pó

160 g de manteiga ou margarina

60 ml de água a ferver

10 g de cacau em pó

10 g de Nesquick

Raspa de ½ laranja

 

Para a decoração:

Jelly beans e velas coloridas

 

Pré-aqueça o forno nos 180º

Unta bem com manteiga e polvilhe com farinha hipoproteica ou amido de milho duas formas redondas com 18 cm de diâmetro. Forre o fundo com papel vegetal e volte a untar/polvilhar.

Numa taça grande, bata o açúcar com a manteiga, a maionese, a raspa de laranja e o extrato de baunilha. Noutra taça, misture a farinha com o amido de milho, o pudim e o fermento. Alternadamente, vá juntando esta mistura e a bebida de arroz à mistura anterior, de forma a que a última adição seja de farinha. Divida pelas duas formas e leve a cozer durante cerca de 40 minutos. Vá vigiando e faça o teste do palito antes de retirar do forno: se sair seco depois de espetado no centro, está pronto.

Retire, deixe arrefecer um pouco e desenforme com cuidado sobre papel vegetal.

 

Prepare a cobertura e o recheio: dilua o cacau em pó e o Nesquick na água quente, mexendo bem. Deixe arrefecer. Bata a manteiga com a batedeira até estar bem macia e vá juntando o açúcar em pó (pode fazer isto num processador de cozinha numa velocidade média alta, sem a borboleta). Junte o molho de chocolate aos poucos e continue a bater até estar bem uniforme. Por fim, junte a raspa de laranja. Confirme a consistência: deve estar um creme macio e consistente, mas fácil de barrar. Se achar que está demasiado espesso, junte um pouco de leite de arroz e volte a bater.

Coloque um pouco de creme no centro do prato de servir e coloque por cima um dos bolos, recheie com creme e coloque em cima o outro bolo (faça de modo a que os lados mais perfeitos dos bolos fiquem na base e no topo). Espalhe o creme com uma espátula por todo o bolo, retirando o excesso com uma espátula ‘raspadora’. Com o creme que sobrar, faça um decoração simples com saco e bico pasteleiro. Termine com os jelly beans e as velas coloridas.

 

 

Notas:

 

- Pode parecer estranho o uso da maionese com ovo na massa do bolo, mas a quantidade de proteína vai ser tão reduzida por fatia de bolo, que é aceitável, sendo um elemento importante na receita. Use maionese de compra, pois nesta as quantidades dos ingredientes estão parametrizadas;

 

- A farinha hipoproteica tem um sabor característico, que para quem não conhece pode não ser o mais agradável, mas nesta receita esse risco está diminuído pela presença do amido de milho, que aqui substitui metade da farinha da receita original; os bolos com este tipo de farinhas, sem glúten, têm alguma tendência a rachar, por isso desenforme com cuidado e manuseie o bolo o menos possível.

 

 Ah! No livro, encontram mais receitas para compor uma mesa catita de lanche infantil!

 

29
Out13

Tchin-tchin.


Apesar de nunca falar de vinho aqui no blog, é uma bebidabastante apreciada cá em casa.


Durante a semana é raro bebermos, mas osjantares de fim-de-semana costumam ser acompanhados de um bom copo de vinho. Quasesempre as escolhas ficam a cargo do Gonçalo, que tem um nariz e um palato bem mais refinados do que os meus e até já fez um curso de provas.





A marca Quinta da Aveleda não me era por isso desconhecida quando recebi um convite para provar alguns dos seus produtos. Inclusivamente, numas férias de Verão recentes, estivemos na loja da quinta, em Penafiel, a provar e a comprar alguns vinhos.
Na altura fiquei com pena de não termos tempo para visitar os jardins, onde crescem árvores raras e centenárias, jardins esses que contribuíram para o prémio internacional 'Best of Wine Tourism - categoria de Arquitectura, Parques e Jardins', que a Aveleda ganhou em 2011.
Temos por isso de lá voltar em breve e levar os miúdos, disseram-me que vale mesmo a pena fazer a visita guiada à Quinta.

Só podia dizer que sim a este pequeno desafio e, mal recebi os vinhos e o queijo, uma palavra pequenina e alegre veio-me à mente: FESTA.

Este post é por isso dedicado às celebrações, por mais simples que seja o motivo. E se pensarmos bem, há sempre mais coisas pelas quais devemos estar gratos e felizes do que imaginamos.

Não é preciso muito para festejar as pequenas coisas boas da vida à mesa, com a família ou os amigos.  E quando temos bons produtos à mão, o trabalho fica ainda mais facilitado.
Este queijo amanteigado, por exemplo, come-se muito bem à fatia, com umas tostas ou uma compota.
Mas se gostam de sofisticar um pouco na hora de receber, estes vols-au-vent irão fazer sucesso. Podem fazer as caixinhas de massa folhada com antecedência (na véspera por exemplo, desde que as guardem num recipiente hermético) e depois rechear em 5 minutos: cortar algumas fatias de queijo em cubinhos e fazer duas versões: uma com queijo, nozes e mel, outra com queijo, doce de frutos vermelhos e manjericão.

Umas entradinhas elegantes e muito fáceis de fazer, que acompanham especialmente bem o Quinta da Aveleda - Loureiro e Alvarinho 2012, um vinho onde os aromas florais da casta Loureiro e as notas frutadas típicas de um Alvarinho se combinam de forma leve e harmoniosa.

Tchin-tchin!





 









Vols-au-vent agridoces

Para as caixinhas de massa folhada:
1 base rectangular de massa folhada fresca
Clara de ovo
2 cortadores redondos de bolachas (diâmetro 5 cm e 2,5 cm)


Pré-aqueça o forno nos 190º (ultimamente tenho colocado o forno nesta temperatura - mais alta do que costumava, para cozer as caixinhas, e tem resultado bem).
Estenda a massa folhada e corte círculos com o cortador de bolachas de maior diâmetro.
Em metade desses círculos, retire um círculo interior central com o cortador mais pequeno.
Pincele bem os círculos 'completos' com clara de ovo e cole um círculo "furado" por cima de cada um.
Leve a cozer sobre papel vegetal cerca de 12 minutos ou até estarem bem douradas e folhadas.
Destaque-as do papel vegetal. Se achar que algumas das caixinhas estão 'tortas' (mais altas de um lado do que do outro, tente uniformizar pressionando levemente a massa enquanto ainda estão quentes).
Pouco tempo antes de servir, coloque o recheio (se achar que a cavidade da caixinha é pouco profunda, abra-a pouco mais com o cabo de uma colher).

Para os recheios:
Queijo amanteigado Quinta da Aveleda
Doce de framboesa
Folhinhas de manjericão
Nozes
Mel
Sementes de papoila

Corte algumas fatias de queijo e parta-as aos cubinhos.
Com uma colher de café, coloque um pouco de doce de framboesa em metade das caixinhas de massa folhada, e por cima espalhe alguns cubinhos de queijo. Termine com uma folhinha de manjericão (não a descarte ao comer, o contraste de sabores é óptimo!)
Na outra metade das caixinhas coloque os cubinhos de queijo, regue com um pouquinho de mel, espalhe nozes picadas e verta mais um pouco de mel. Termine com sementes de papoila.


PS: ultimamente não tenho conseguido traduzir todos os posts para inglês, mas se alguém precisar da tradução das receitas, é só pedir :)
PS: my days are getting too short to translate all posts into english, but if you are interested in the translation of any recipe, just ask :)


09
Out13

"Com A Vaca que ri sabe bem regressar às aulas" // Back to school with The Laughing Cow.


 





























Na floresta encantada d'AVaca que ri, há árvores frondosas, fruta em abundância e um sol sorridente que brilha todo o ano.

Na floresta encantada d'A Vaca que ri, há personagens divertidas e lugares misteriosos, com lanches deliciosos.
Na floresta encantada d'A Vaca que ri, as crianças aprendem que uma vida saudável é feita de uma alimentação completa e variada, combinada com exercício físico e muita gargalhada.

Cá em casa, tudo o que leva pauzinho e é transformado num lollipop costuma fazer sucesso.
Por isso, quando a empresa portuguesa que representa os queijinhos d'A Vaca que ri me desafiou a criar um lanche divertido com os seus produtos, lembrei-me de transformar estes triângulos num gelado instantâneo de queijo. O toque de magia foi dado com uma pincelada de mel e sprinkles coloridos.
Depois, como me fizeram lembrar árvores, decidi criar uma floresta mágica, onde não faltaram algumas macieiras.

De facto, o lanche só com queijo estaria incompleto, por isso, o passo seguinte foi transformar e inventar...

//

In the enchanted forest of "The Laughing Cow", there are big shade trees, fruit galore and a smiling sun that shines all year.
In the enchanted forest of "The Laughing Cow", there are fun characters and mysterious places with delicious snacks.
In the enchanted forest of "The Laughing Cow", children learn that a healthy lifestyle is made of eating a complete and varied diet, combined with exercise and lots of laughs.

Here at home, everything that is transformed into a lollipop, usually turns to be a big success.
So when the Portuguese company that represents "The Laughing Cow" challenged me to create a fun snack with their products, I remembered to turn their cheese wedges into small lollipops. The magic touch was given with a dab of honey and colored sprinkles .
Then, as they looked like trees, I decided to create an enchanted forest, with some apple trees too.

In fact, this kid's snack wouldn't be complete only with cheese, so the next step was to invent and transform ...




Triângulos de queijo divertidos e coloridos

Versão lollipop

Queijinhos triangulares "A Vaca que ri"
Pauzinhos de gelado
Mel qb
Sprinkles coloridos qb

Introduzir o pauzinho de gelado na base do triângulo com cuidado (poderá fazê-lo também com fatias triangulares de maçã, regadas com umas gotinhas de limão).
Pincelar o queijinho com mel (ou geleia) e polvilhar com os confeitos coloridos.
Está pronto a saborear!

//


Fun and colorful cheese wedges

Lollipop way

"The Laughing Cow" wedges
Ice cream sticks
Honey
Sprinkles

Carefully, insert the ice-cream stick in the base of the cheese wedge (you can do this with triangular slices of apple too, drizzled with a few drops of lemon juice).
Brush the little cheese wedges with honey (or jam) and sprinkle with sprinkles.
It's ready to enjoy!



30
Jul13

Let's celebrate come on...




























Esta é a receita e a ideia de decoração que nos pode salvar sempre que quisermos fazer um bolo para uma data especial, mas estamos sem tempo ou grande paciência para pasta de açúcar ou bicos pasteleiros.
E é tão versátil, que tanto pode ser usada em aniversários de crianças, como em festas de crescidos, se o deixarmos mais simples ou o decorarmos de forma mais sóbria.

Outra vantagem: funciona com qualquer bolo - desde que o sabor combine com chocolate, claro, mas para mim praticamente todos os sabores vão bem com chocolate.

Neste caso, usei a minha receita 'todo-o-terreno' de bolo de chocolate, adaptado de uma receita básica de bolo chiffon, que em poucos minutos estamos a levar ao forno.

Podem ver aqui uma decoração semelhante, mas com chocolates Kit Kat - um pouco mais trabalhosa, pois é preciso separar as barritas de chocolate, que muitas vezes se partem (ou chegamos a casa com elas já partidas!).

A partir desta ideia tão simples (cujo autor é impossível descobrir no meio de tantas imagens de bolos parecidos espalhados pela net), podemos dar largas à imaginação: há destas bolachinhas em versão chocolate branco; há nozes, fruta fresca ou suspiros que podemos colocar por cima, há fitas e laços para todos os gostos. 

O importante é fazê-lo e decorá-lo com amor e... celebrar!

//

This is the recipe and decorating idea that can save you whenever you want to make a cake for a special occasion, but there's lack of time or you aren't in the mood for sugar paste or pastry tips.
And it's so versatile, that can both be used in children's birthdays and in grown ups parties, if you decorate it in a simpler way.

Another advantage: works with any cake - as long as the taste goes with chocolate, of course, but for me almost all the flavors go well with chocolate.

In this case, I used my  'all-proof' recipe of chocolate cake, adapted from a basic recipe of chiffon cake, which only take me some minutes to put it in the oven.

You can see a similar decoration here, but made with Kit Kat chocolates - more tricky, because you need to separate the chocolate bars, which often break apart (or get home with them already broken!).

Out of this simple idea (whom author I can't find in the middle of so many cakes alike spreaded over the internet), we can use our imagination: there's a white chocolate version of these biscuits, there are nuts, fresh fruit or meringues that we can put on top, there are ribbons and bows to suit all tastes.

The important thing is to bake and decorate it with love and ... celebrate!




























Bolo de chocolate decorado com Fingers e Smarties 

Para o bolo:
2 ovos
1 chávena de açúcar amarelo
1/2 chávena de óleo vegetal
1/2 chávena de água a ferver
65 g de chocolate em pó (ou 1/2 pacote)
1 chávena de farinha sem fermento
1 colher de chá de fermento em pó

Chávena-medidora de 250 ml de capacidade

Para a ganache do recheio e cobertura:
200 ml de natas (eu gosto de usar as Parmalat de culinária)
200 g de chocolate de culinária

Para a decoração:
2 embalagens de biscoitos Fingers (usei 1 de chocolate de leite e 1 de chocolate preto)
2 embalagens de Smarties normais, mais alguns 'minis'
Fita de cetim a condizer


Comece por fazer a ganache: parta o chocolate aos pedacinhos para uma taça de vidro ou metálica.
Leve as natas ao lume num tachinho e quando começarem a ferver, retire a nata que se formou à superfície com uma escumadeira, e verta sobre o chocolate. Espere alguns minutos e mexa bem até obter um creme liso e brilhante. Reserve.

Pré-aqueça o forno nos 180º.
Unte bem com manteiga e polvilhe com farinha duas formas de 16 cm de diâmetro, forre o fundo com papel vegetal e volte a untar/polvilhar.
Coloque a água a ferver.
Com um batedor de varas, bate os ovos com o açúcar.
Junte o óleo, de seguida a água, e mexer bem.
Junte o chocolate, dissolva bem.
Envolva a farinha e o fermento.
Divida pelas duas formas e leve a cozer cerca de 25 minutos ou até um palito sair limpo do interior dos bolos.
Desenforme sobre papel vegetal e deixe arrefecer completamente.

Quando os bolos estiverem frios e a ganache já tiver adquirido alguma consistência, coloque um dos bolos no prato de servir. Com uma espátula, barre o topo com ganache e coloque o outro bolo por cima. Cubra todo o bolo com a ganache e cole os biscoitos a toda a volta do bolo, intercalando os sabores, caso use biscoitos de dois chocolates diferentes.
Termine com os smarties no topo e um laçarote a condizer.

//


Chocolate cake decorated with Fingers and Smarties

For the cake:
2 eggs
1 cup of brown sugar
1/2 cup of vegetable oil
1/2 cup of boiling water
65g chocolate powder (or 1/2 package)
1 cup plain flour
1 teaspoon baking powder


For the ganache - filling and frosting:
200 ml cream (I like to use 'Parmalat for cooking')
200 g cooking chocolate

For the decoration:
2 packs of Fingers biscuits (I used 1 milk chocolate and one dark chocolate)
2 packs of Smarties normal, some more 'minis'
Satin ribbon to match

Start by making the ganache: break the chocolate into small pieces into a glass or metallic bowl.
Bring the cream to the boil. Remove the skin that has formed on the surface with a slotted spoon, and pour over the chocolate. Wait a few minutes and stir well until mixture is smooth and shiny. Reserve.

Preheat the oven to 180 º.
Grease well with butter and dust with flour two molds of 16 cm in diameter, line the bottom with parchment paper and grease again/ dust with flour.
Put the water to boil.
Wisk the eggs with the sugar.
Add the oil, then the water and stir well.
Add the chocolate, dissolve well.
Involve the flour and the baking powder.
Divide by the two prepared molds and bake about 25 minutes or until a toothpick comes out clean from the inside of the cakes.
Turn out onto parchment paper and let cool completely.

When the cakes are cold and the ganache got some consistency, place one cake on serving plate. With a spatula, spread some ganache and place the other cake on top. Cover the entire cake with the ganache and 'glue' the biscuits to the cake, all the way around, alternating flavors, if you use two different chocolates biscuits. Finish with smarties on top and a matching bow tie.



15
Mai13

Cupcakes de Lilliput // Cupcakes from Lilliput.


Gosto muito da combinação laranja & chocolate.
Gosto muito de lemon curd.
Não gosto nada de orange curd...

Mas gostava de gostar, porque estes cupcakes lilliputianos ficaram lindos e foram aprovados com distinção pelo provador-mor cá de casa.

A ideia de fazê-los surgiu no dia em que conheci a querida Mª João Clavel, do Clavel's Cook.
Já nos falávamos via facebook há algum tempo, descobrimos que morávamos perto e conhecíamos pessoas em comum, e um dia decidimos ir tomar um café. O encontro foi aqui, um espaço giro e com atendimento simpático e muitas coisas boas nas vitrines, incluindo uns docinhos parecidos com estes, engenhosamente feitos a partir de uma caixinha de chocolate frisado e vários recheios.

Nunca mais me saíram da cabeça. E como adoro chocolate e laranja, resolvi dar uma segunda hipótese ao orange curd. Mas, decididamente, há ali qualquer coisa incompatível com as minhas papilas gustativas.

Quem não apreciar, como eu, coalhada de laranja (julgo ser este o nome português para este creme), não desanime: já estou a imaginar estas caixinhas de chocolate recheadas com mousse, ganache, polpa fresca de fruta, creme pasteleiro aromatizado, e até minibolas de gelado... encarem este post apenas como uma sugestão!

E por falar em sugestão, no final do post deixo-vos mais uma: um evento de cozinha saudável, com palestra e cooking lesson, a favor da Liga Portuguesa contra o Cancro. Será no Porto, no dia 25 de Maio. Informações e inscrições aqui!

//


I love the combination of chocolate & orange.
I really like lemon curd.
I do not like orange curd ...

I'd love to love it, because these Lilliputians cupcakes were beautiful and passed with distinction by my husband's demanding taste.

I came up with the idea of making them on the day I met dear Maria João Clavel, from Clavel's Cook. We were talking via facebook for some time, we discovered that we lived nearby and knew people in common, and one day we decided to go for a coffee in here - a very nice space with courteous service and many good things in the windows, including some sweets like these, ingeniously made ??from little chocolate cases and various fillings.

Since them, they never left my head. And once I love chocolate and orange, I decided to give a second chance to orange curd. But, definitely, is there anything incompatible with my taste buds.

Who don't enjoy, like me, 'coalhada de laranja' (I believe this is the Portuguese name for this kind of custard), do not be discouraged: I'm already imagining these boxes stuffed with chocolate mousse, ganache, fresh pulp of fruit, flavored custards, and even ice cream ... Look upon this post just as a suggestion!

And speaking of suggestions, at the end of the post I make one more: an event on healthy cooking, with a lecture and a cooking lesson, in favor of the 'Portuguese League Against Cancer'. It will take place in Porto, on May 25th. Informations here!

Microcupcakes de chocolate e laranja

Para cerca de 16

16 caixinhas de chocolate frisado*
1 dose de orange curd ou outro recheio a gosto
Saco e bico pasteleiro em forma de estrela

Orange curd:
Raspa de 1 laranja
150 ml de sumo de laranja
1/2 chávena de açúcar
2 ovos
1 colher de chá de amido de milho (Maizena)
45 g de manteiga ou margarina

Leve ao lume num tacho todos os ingredientes bem misturados, excepto a Maizena e a manteiga.
Mexa sempre até começar a ficar mais espesso (cerca de 10/15 minutos). Retire uma colher de sopa do creme do tacho para uma tacinha e junte-lhe a colher de chá de Maizena. Desfaça bem a farinha no creme e verta de novo para a panela. Continue a mexer até engrossar (uns cinco minutos). Retire do lume e junte a manteiga partida em pedaços. Mexa até a manteiga estar bem derretida e dissolvida. Verta para um frasco, deixe arrefecer, e guarde no frigorífico pelo menos 12 horas antes de usar.

Disponha as caixinhas de chocolate num prato, encha o saco pasteleiro com o creme e recheie. Guarde-as no frigorífico se não forem para servir de imediato.

*Tomei o atalho e comprei-as aqui. Mas também pode fazê-las em casa: derreta chocolate, encha com este forminhas frisadas de silicone e retire de imediato o excesso, ficando apenas o fundo e as laterais das forminhas revestidos a chocolate. Leve a secar ao frigorífico e repita a operação para tornar as caixinhas de chocolate mais resistentes. Deixe secar novamente e descole as forminhas de silicone com cuidado.

//


Chocolate and orange microcupcakes

For about 16

16 little chocolate cases *
1 batch of orange curd or other filling
Pastry bag and star-shaped tip 

Orange curd:
Zest of 1 orange
150 ml of orange juice
1/2 cup of sugar
2 eggs
1 teaspoon cornstarch
45 g of butter or margarine

In a saucepan, mix well all the ingredients, except cornstarch and butter, and cook them over medium heat, stirring constantly until it starts to get thick (about 10/15 minutes). Take a tablespoon of the curd into a little bowl and add the teaspoon of cornstarch, giving it a good stir. Pour this mixture into the pan again and keep stirring until thickened (about five minutes). Remove from the heat and add the butter in small pieces. Stir until the butter is well melted and dissolved. Pour into a jar, let cool and store in the fridge at least 12 hours before use.

Arrange the little chocolate cases on a serving plate, fill the pastry bag with the orange curd and fill the chocolate cases with it. Keep them in the fridge if not serving immediately.

* I took a shortcut and bought them here. But they can also be made at home: melt dark chocolate, fill little silicone cases with the melted chocolate and immediately remove the excess, leaving only the bottom and the sides of the cases coated. Let dry in the fridge and repeat with more melted chocolate to thicken the chocolate case. When dried, remove the silicon case carefully.





16
Abr13

Veg Pops!




Parece que a Primavera finalmente se dignou a aparecer. Viva!
Este é o tempo das festas. Há imensos aniversários de crianças nesta altura (pelo menos para os meus lados) e tenho andado a experimentar umas guloseimas mais saudáveis.
Depois das bolachas lollipop, dos cake pops e dos fruit pops (em que a banana é a rainha e o morango é o rei), achei que estava na hora dos veg pops!
São muito fáceis de fazer e contribuem para uma mesa de doces mais variada.
Neste caso usei só cenoura, mas um dia ainda vou experimentar com nabo e pastinaca, por exemplo...
Mais ideias de legumes que se possam utilizar?

//

It seems that spring is finally here. Oh yeah!
In this time of the year there are a lot of kids celebrating their birthday (at least around me),
and I've been testing some healthier treats.
After the lollipop cookies, the cake pops and the fruit pops (where the banana is the queen and the strawberry is the king), I thought it was time for veg pops!
They are very easy to make and add variety to a party table.
I used only carrots, but one day I'll try with turnips and parsnips, for example ... 
More ideas of vegetables that could be used?








































Pops de cenoura e chocolate

(cerca de 10)

1 cenoura grande
60 g de chocolate preto ou de culinária
Sprinkles, smarties mini, frutos secos picados, muesli ou outros toppings a gosto
Palitos de espetada

Levar ao lume um tachinho com água.
Lavar bem a cenoura e descascá-la.
Cortar em rodelas com cerca 1 cm de espessura.
Quando a água começar a ferver, introduzir as rodelas de cenoura e deixar cozinhar por 3 minutos.
Retirar e secar com papel de cozinha.
Derreter o chocolate e colocar num copo ou recipiente relativamente estreito e alto (mas que dê para mergulhar a rodela de cenoura)
Cortar a pontinha mais fina dos palitos (para proteger as crianças) e espetar um palito em cada rodela, mais ou menos até meio.
Mergulhar no chocolate, salpicar com os toppings escolhidos e deixar secar ao baixo (sobre uma rede por exemplo).

//

Carrot and chocolate Pops

(about 10)

1 large carrot
60 g dark chocolate
Sprinkles, mini smarties, chopped nuts, granola or other toppings
Kebab sticks

Bring water to a boil over medium heat.
Wash the carrot and peel it.
Cut into slices about 0,4 inches thick.
When the water starts boiling, place the sliced ??carrots and cook for 3 minutes.
Remove and dry the slices with kitchen paper.
Melt the chocolate and transfer it to a relatively narrow and tall glass or container  (but allowing to deep the slices of carrot).
Cut the thinner tip of the sticks (to protect children) and insert one in each carrot slice, roughly halfway. Dip in the melted chocolate, sprinkle with the chosen toppings and let dry, preferably on a rack.



15
Mar13

Bigodes de pai // Daddy's mustache.






O Dia do Pai é já na próxima terça-feira!
Para quem gosta de dar uns miminhos homemade nesse dia, aqui fica a sugestão gulosa e divertida que desenvolvi para a 2ª edição da revista Paper and Cotton - uma publicação 100% portuguesa, a não perder por quem gosta de arts&crafts.
Apesar de não ser bem uma receita, encontram mais abaixo todos os passos necessários.
Bom fim-de-semana!

//

Father's Day is next Tuesday!
For those who like to cuddle dad with something homemade, here is a sweet and fun suggestion that I've created for the 2nd edition of Paper and Cotton - a 100% Portuguese magazine, not to be missed by anyone who enjoys arts & crafts.
Although this is not quite a recipe, below I tell you all necessary steps.
Have a nice weekend!








































Colheres de bigodes de chocolate

Colheres descartáveisde tamanho médio/grande
Chocolatede culinária
Chocolatebranco
Papelvegetal
Sacosdescartáveis para bico pasteleiro
Templateimpresso de bigodes (encontram alguns aqui, por exemplo)
Fita decetim
Saquinhosde celofane
Agrafesou fita-cola dupla

Asquantidades dependem do número de colheres, conte com cerca de 15 g dechocolate para encher cada colher + 20 g de chocolate para cada bigode (vaisobrar, mas precisamos de mais quantidade do que a que realmente levam ascolheres, para podermos trabalhar).

Preparar otemplate impresso dos bigodes.
(basta uma impressão de 1 bigode num tamanho adequadoà colher)
Derreter umdos tipos de chocolate em banho-maria ou no microondas, com cuidado para nãoqueimar o chocolate.
Colocarparte do chocolate derretido num saco pasteleiro.
Colocar opapel impresso com o bigode por baixo do papel vegetal, cortar a pontinha dosaco e desenhar por cima com o chocolate.  Afastar a parte do papel vegetal com o bigode de chocolate,mas manter papel vegetal limpo sobre o bigode impresso e voltar a desenhar umbigode de chocolate e assim sucessivamente até ter feito os bigodes necessários.
Deixarsecar (se houver pressa, levar opapel vegetal ao frigorífico, para solidificar mais rápido).
Colocar ascolheres num tabuleiro com rebordo, com os cabos sobre o rebordo para quefiquem na horizontal.
Com orestante chocolate derretido, encher as colheres, com a ajuda de uma colherpequena.

Proceder deigual modo com o outro tipo de chocolate.

Quando osbigodes estiverem secos, retirá-los com cuidado do papel vegetal e aplicá-lossobre as colheres: se o chocolate das colheres já tiver solidificado, mergulharuma colher de café em água a ferver, limpar com um pano e passar as costas dacolher, rapidamente e com cuidado, sobre a área da colher onde vai ser colado obigode, para derreter um pouco. Aplicar o bigode e deixar secar.

Depois debem secas, fazer um lacinho no cabo da colher com um pedaço de fita a gosto eembrulhar num saquinho de celofane. Fechar o saco em baixo com agrafador oufita-cola dupla.

//



Chocolate mustache spoons

Plastic spoons - size medium / large

Dark chocolate 
White chocolate
Parchment paper
Disposable pastry bags
Printed mustaches template (there are some here, for example)
Satin ribbon
Cellophane bags
Staples or double tape

The amounts of chocolate depend on the number of spoons, count on about 15 g of chocolate to fill each spoon + 20 g of chocolate for each mustache (you'll get leftovers, but we need more quantity than we really use in the spoons, so we can work).


Print the mustaches template.

(you can use only one print of a mustache at a proper size)
Melt one type of chocolate in a double boiler or in the microwave, being careful not to burn the chocolate.
Place part of the melted chocolate in the pastry bag.
Place the mustache print beneath the parchment paper, cut the tip of the bag and draw on top with chocolate. Move a little away the parchment paper and draw another chocolate mustache, and so on until you have done the necessary mustaches.
Allow to dry (if any hurry, take the parchment paper to the fridge to solidify faster).
Place the plastic spoons in a tray with their handles on the edge so that they are in horizontal position.
With the remaining melted chocolate, fill the spoons, with the help of a small spoon.

Do the same with the other type of chocolate.


When the mustaches are dry, carefully remove them from the parchment paper and apply them on the spoons: if the chocolate of the spoons is too hard, dip a teaspoon in boiling water, wipe with a cloth and touch quickly and carefully, with its back, the area where the mustache will be pasted, to melt a bit. Apply the mustache and let dry.


Once dry, take a bow on the handle of the spoon wrap in cellophane bag.

Close the bag down with staples or double tape.
23
Jan13

O meu cupcake de aniversário // My birthday cupcake.


A semana passada cantaram-se os parabéns cá em casa.
E desta vez decidi mimar-me com o meu sabor favorito: limão.

A receita está neste livro da Hummingbird Bakery, que sugere rechear os cupcakes com um pouco de lemon curd, antes de se aplicar a cobertura.
Usei a minha receita infalível de lemon curd e o resultado foi o melhor bolo de aniversário de sempre!
Um verdadeiro 'escândalo', como diria uma amiga.

Infelizmente, esqueci-me de fotografar um cupcake aberto...

//

Last week, the Happy Birthday theme was sung here at home.
And this year I decided to spoil myself with my favorite flavor: lemon.

The recipe is in this book from Hummingbird Bakery, where they suggest to fill the cupcakes with a bit of lemon curd, before applying the frosting. I used my foolproof recipe for lemon curd and the result was the best birthday cake ever! A true 'scandal', as a friend of mine would say.

Unfortunately I forgot to photograph the cupcake interior...








































Cupcakes de Limão
(receita original daqui)

Para cerca de 12

Massa:
125 g de farinha sem fermento
150 g de açúcar em pó
1,5 colher de chá de fermento em pó
2 colheres de sopa de raspa de limão
40 g de manteiga ou margarina
120 ml de leite
1 ovo

Lemon curd (a minha receita):
50 ml de sumo de limão
1 ovo L
75 g de açúcar
1 colher de sobremesa de raspas de limão
30 g de manteiga à temperatura ambiente

Cobertura:
500 g de açúcar em pó
160 g de margarina ou manteiga sem sal
4 colheres de sopa de raspa de limão
algumas gotas de corante alimentar amarelo (opcional)
50 ml de leite


Se não tiver lemon curd, comece por fazê-lo (pelo menos com 1/2 dia de antecedência, para poder arrefecer bem)
Levar ao lume o ovo bem misturado com o açúcar e o sumo de limão.
Com um batedor de varas, mexer sempre para não ganhar grumos, até engrossar.
Deve demorar cerca de 10 minutos. Retirar do lume e incorporar a margarina em pedaços e a raspa de limão. Mexer até a  estar bem derretida e dissolvida no creme.
Passar para um frasco esterilizado, tapar, deixar arrefecer e refrigerar. Dura cerca de 15 dias no frigorífico.


Pré-aquecer o forno nos 180º.
Misturar a farinha, o açúcar, o fermento, a raspa de limão e a manteiga com a batedeira eléctrica numa velocidade baixa, para evitar salpicos. Quando atingir um aspecto arenoso, junte o leite e continue a bater para incorporá-lo. Junte o ovo e continue a bater até a mistura ficar macia, mas sem bater demasiado. Distribua o preparado pelas formas, até cerca de 2/3 da sua altura e leve ao forno cerca de 20-25 minutos ou até um palito sair seco do seu interior. Retire e deixe arrefecer.

Entretanto, prepare a cobertura: num robot de cozinha ou com uma batedeira eléctrica, bata o açúcar com a margarina, a raspa de limão e o corante numa velocidade baixa, até ficar bem ligado. Junte lentamente o leite e depois aumente a velocidade, batendo até ficar com uma textura muito macia e cremosa. Verifique a consistência, caso queira usar bico pasteleiro (na receita original são cobertos com a ajuda de uma espátula, o que faz que se use menos quantidade de cobertura; as quantidades que eu refiro são para decorar com bico pasteleiro). Se achar que está demasido mole, junte mais açúcar em pó, se achar que está demasiado espesso, junte um pouco mais de leite.

Quando os cupcakes estiverem frios, retire com a ajuda de uma faca pontiaguda um círculo relativamente profundo de massa, do centro do cupcake, e coloque aí dentro um pouco de lemon curd. Tape com o pedaço de massa que retirou, pressionando ligeiramente.
Decore com a cobertura, usando saco e bico de pasteleiro largo com ponta em estrela. Pode terminar com confeitos de açúcar ou raspas de limão.

//

Lemon cupcakes
(recipe from here)

About 12

150 g of icing sugar
125 g plain flour
1.5 tsp baking powder
2 tablespoons of lemon zest
40 g of butter or margarine
120 ml milk
1 egg

Lemon curd (my recipe):
50 ml lemon juice
1 large egg 
75 g sugar
1 tablespoon of lemon zest
30 g of butter at room temperature

Frosting:
500 g of icing sugar
160 g of unsalted butter or margarine
4 tablespoons of lemon zest
A few drops of yellow food coloring (optional)
50 ml of milk


If you don't have any lemon curd left in the fridge, start making it (at least 1/2 day in advance, so it can cool down).
Mix together the egg, sugar and lemon juice. Bring to boil, wisking continuously to avoid lumps, until it is thickened. It should take about 10 minutes. Remove from the heat and add the butter chunks and lemon zest. Stir until it's dissolved in the lemon cream.
Transfer to a sterilized jar, cover it, cool and refrigerate. Lasts about 15 days in the fridge.

Preheat the oven to 180 º.
Mix the flour, sugar, baking powder, lemon zest and butter with an electric mixer on low speed to avoid splashing.  Add the milk and keep beating to incorporate it. Add the egg and continue to beat until the mixture is soft but don't over beat. Divide batter evenly among moulds, filling each halfway, and bake about 20-25 minutes or until a skewer comes out clean. Remove and let cool.

Meanwhile, prepare the frosting: in a food processor or with an electric mixer, beat the sugar with the margarine, lemon zest and coloring in a low speed, until well mixed. Slowly add the milk and then increase the speed, beating until you get a very soft and creamy texture. Check the consistency: if you want to use a pastry tip (in the original recipe the cupcakes are just covered with a spatula, which calls for less frosting; the quantitities I give is to decorate with pastry tip). If you think it's too soft, add more powdered sugar, if you think it's too thick, add an extra splash of milk.

With a sharp knife, remove a quite deep circle of the center of each cold cupcake, and then fill with a bit of lemon curd. Cover again with the piece of cake you've removed, pressing lightly.
Decorate with the frosting, using a pastry bag and a large pastry star tip. Finish with sprinkles or lemon zest.



16
Jan13

Guloseimas salgadas // Savory treats






























Acho que já deu para perceber que as minhas receitas favoritas são aquelas que dão pouco trabalho mas enchem o olho.
E já vi que a Lorraine Pascale é do meu clube.
Há uns tempos pus a gravar o seu programa que está a passar na SIC Mulher, e noutro dia deliciei-me com vários episódios de seguida.
Fiquei com imensa vontade de experimentar as suas receitas e comecei pela mais simples e rápida que vi até agora: lollipops de queijo.
Ficaram com um aspecto rústico muito engraçado e bastante estaladiços.
Usei queijo da Ilha em vez do parmesão e resultou muito bem.
E é uma receita que podemos variar, juntando ervas, sementes e especiarias diferentes.
Na próxima festa cá de casa, terei estas guloseimas salgadas a receber os convidados.

//

You know that my favorite recipes are those which require little effort but have the wow factor.
And I've seen that Lorraine Pascale thinks alike.
I've been recording her program on SIC Mulher, and indulged myself the other day with several episodes in a row.
There are a lot of recipes from the program I want to try soon, so I started with the simplest and quickest I've seen so far: cheese lollipops.
They came out with a nice rustic look and quite crispy.
I used a Portuguese cheese - queijo da Ilha - instead of parmesan, and it worked very well.
You can modify this recipe endlessly, by adding different herbs, seeds or spices.
Next time I host a party at home, I'll have these salted goodies awaiting the guests.







































Lollipops de queijo
(receita original de Lorraine Pascale)

Para cerca de 6

50 g de queijo da Ilha ralado grosseiramente (ou parmesão)
Sementes a gosto (usei papoila, sésamo e linhaça, cerca de uma colher de sopa)
Ervas aromáticas secas ou especiarias a gosto (usei Ervas de Provence, cerca de duas colheres de chá)

Aro de enformar comida ou cortador redondo de bolachas com 6 cm de diâmetro
Palitos de espetada médios

Pré-aquecer o forno nos 220º.
Forrar um tabuleiro com papel vegetal.
Numa taça, misturar o queijo com as sementes e as ervas aromáticas.
Colocar o aro ou o cortador de bolachas sobre o papel vegetal e introduzir cerca de uma colher de sopa da mistura, formando um círculo relativamente plano. Retirar com cuidado o aro ou o cortador, pousar um palito na vertical com a extremidade superior a meio do círculo e colocar mais um pouco da mistura tapando o palito. Voltar a pousar o aro ou cortador no papel vegetal, um pouco afastado do primeiro chupa-chupa (é preciso espaço entre os círculos porque o queijo vai espalhar-se ao derreter) e repetir a operação. Assim sucessivamente até terminar a mistura do queijo.
Levar ao forno cerca de 5 minutos ou até ficar bem dourado e com aspecto crocante.
Retirar do forno, destacar com cuidado do papel vegetal (com uma espátula fina de metal, por exemplo) e deixar arrefecer.
Se não for servir logo, guarde numa caixa hermética até à hora de servir.

//

Cheese lollipops
(original recipe: Lorraine Pascale)

About 6


50 g of coarsely grated cheese ("queijo da Ilha" or parmesan)
Seeds
(I used a tbspoon of poppy, sesame and linseed)
Dried herbs or spices (I used 2 teaspoons of Herbs de Provence)

Metallic ring for shaping food or round cookie cutter with 6 cm diameter
Kebab sticks - medium size

Preheat the oven to 220 º.
Line a tray with parchment paper.
In a bowl, mix the cheese with seeds and herbs.
Place the ring or cookie cutter on the parchment paper and insert about a tablespoon of the mixture, forming a relatively flat circle. Carefully lift the cutter or the ring and place a kebab stick vertically in the middle of the cheese circle. Put a bit more of the mixture covering the stick end. A little away from the first lollipop (we'll need space between circles because the cheese will spread when melting), repeat the process until there's no more cheese mixture.
Bake about 5 minutes or until golden brown and crispy.
Remove from oven, carefully 'unstick' them form the parchment paper (using an offset spatula, for example) and let cool.
If not serving immediately, store in an airtight container until serving.

24
Jul12

Amor e café.






Segundo dados recolhidos na net, um casamento em Portugal dura em média cerca de 14 anos.
Num dos últimos domingos, tive o privilégio de participar numa festa em que se celebrou um número completamente fora da média: 50 anos de casados.

Tratou-se das Bodas de Ouro da minha tia Z. e o meu tio M.: uma festa muito bonita e cheia de detalhes ternurentos, preparada pelas filhas e pelos netos. Tenho um enorme carinho pelos meus tios "do Porto" e foi uma honra poder fazer-lhes o bolo de andares que vêem nas fotos.

Foi o meu maior desafio até agora, pois eram 60 os convidados. A decoração foi inspirada no bolo dos noivos de há 50 anos atrás, mas com a devida alusão a uma data tão valiosa.

Para agradar a todos os gostos, fiz três bolos diferentes: chocolate, noz e café. O de café era o do topo e incluí este sabor pois é um dos preferidos da tia. A receita é da Leonor de Sousa Bastos, e decidi-me a fazê-la depois de a ver replicada aqui.

Resultou muito bem (como era uma receita da LSB não tive medo de fazê-la pela primeira vez para o grande dia!) e atrevo-me a dizer que é um dos melhores bolos de café de sempre. Substituí o glacé da receita original por um creme básico de manteiga e café e fez-me lembrar uns bolinhos de uma casa de chá de Vila do Conde*, que eu adoro mas não como há anos...

Como na festa não tive oportunidade de fotografar o bolo aberto e como gostei realmente da receita, esta semana repeti-a para poder partilhá-la.

Porque tudo o que é bom deve ser partilhado.
Seja em forma de receita ou em forma de casamento longo e feliz. Se possível com muito café, para que nada nos escape pelo caminho...


*Ao Bom Doce: assim se chama a pastelaria de Vila do Conde, que perdeu o charme e a localização privilegiada de outros tempos, mas que julgo continuar a fazer aqueles doces maravilhosos, com os quais apenas conseguem rivalizar os petit fours da confeitaria Magariños, no Porto. Que saudades destes mimos! Tenho de tratar disso...




















Bolo de café (com recheio e cobertura de creme de manteiga e café)
Receita original aqui

Estas foram as quantidades e os ingredientes que usei, para um bolo pequeno redondo com 14 cm de diâmetro:

90 ml de café quente
1,5 colheres de sopa de café instantâneo em pó
120 g de farinha
5 g de fermento em pó
Uma pitada mínima de sal
85 g de manteiga amolecida (usei Vaqueiro)
1 ovo L
120 g de açúcar

Para o creme de manteiga e café:
220 g de açúcar em pó
80 g de manteiga ou margarina
3 colheres de sopa de café forte frio

Pré-aquecer o forno a 180º.
Forrar com papel vegetal duas formas redondas pequenas, untá-las com manteiga e polvilhá-las com farinha ou usar spray desmoldante.
Misturar o café com o café em pó e deixar dissolver bem. Reservar até arrefecer.
Peneirar para uma taça a farinha, o fermento e o sal.
Noutra taça, e com a batedeira eléctrica, bater a manteiga com o açúcar até ficar cremoso.
Adicionar a gema e voltar a bater até ligar.
Baixar a velocidade da batedeira para o mínimo e ir adicionando a farinha alternadamente com o café, terminando com a farinha.
Bater a clara em castelo e envolvê-la com cuidado ao preparado anterior.
Distribuir pelas duas formas e levar ao forno cerca de 20 minutos ou até um palito sair seco do seu interior.
Retirar do forno e deixar arrefecer um pouco. Com a ajuda de uma faca fina, descolar o bolo das laterais da forma e desenformar.
Deixar arrefecer bem antes de aplicar o creme de manteiga.

Entretanto, preparar o creme de manteiga e café:

Na Bimby ou com a batedeira eléctrica, bater muito bem a manteiga a velocidade baixa/média até ficar bem cremosa. Juntar aos poucos o açúcar, batendo sempre. Por último, juntar o café, bater mais um pouco e está pronto a aplicar.

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

Levar para o Pinterest

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D