Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lume Brando

21
Jan15

Post 2 em 1 [doce e bolo de chuchu]







































O chuchu deve ser o legume* que me diz menos.
É desengraçado, às vezes vem com picos chatos, não tem grande sabor, não me lembro de ouvir falar dele quando era pequena e, ainda por cima (eu sou muito sensível ao nome das coisas), tem um nome feio. Chuchu? A sério? Também há quem lhe chame... pimpinela. Não melhorou, pois não? Aliás, nunca percebi porque é que os brasileiros usam a expressão "meu chuchuzinho", detestaria ser comparada a um chuchu, mesmo que de forma carinhosa.

Tudo isto a propósito das receitas deste post, em que o chuchu é a estrela principal. Todas as semanas recebo um cabaz da Prove, que traz legumes e fruta de agricultores aqui da zona (no Norte, bastantes mais legumes do que fruta). E o chuchu tem chegado em grande quantidade. Uso-o na sopa, e às vezes ralado em saladas. Não tenho um grande congelador, por isso conservá-lo desta forma não é opção.

Já tinha tropeçado em algumas receitas de doce de chuchu, mas só agora decidi experimentar, depois de me terem dito que era muito parecido com o doce de chila. E não é que é mesmo?
E para mim, doce de chila não é para comer no pão ou em tostas, é para usar em bolos e sobremesas. E foi isso que fiz: usei parte do doce num bolo de avelãs, sem farinha e sem manteiga. Ficou um bolo húmido, uma espécie de 'toucinho de céu' mais leve, muito bom para acompanhar uma chávena de chá feito com a ajuda da minha (linda) chaleira Le Creuset.

A receita do doce de chuchu, encontrei-a no bonito Sweet Gula, que por sua vez tinha seguido a receita do não menos bonito No Soup For You. Viva a partilha das coisas boas!

*O chuchu é considerado um fruto, mas muitas vezes, para simplificar e nos entendermos, é mais fácil designar como legume todo o fruto que não é doce (tomate, pimento, beringela, chuchu, etc.)...















DOCE DE CHUCHU
(receita encontrada aqui)

700 g de chuchu descascado e ralado em fios (é o que vai fazer com que fique parecido com o doce de chila)
350 g de açúcar (a receita original pede um pouco menos de açúcar e usa açúcar amarelo, eu usei do branco)
1 casca de limão
1 pau de canela

Eu usei a Bimby: junte no copo todos os ingredientes e programe 30 min/100º/Veloc. colher inversa.
Quando terminar, programe mais 30 min/Temp.Varoma/Veloc. colher inversa.
Descarte a casca de limão e o pau de canela e guarde em frascos esterilizados. Deixe arrefecer e conserve no frigorífico.

Método tradicional:
Leve ao lume num tacho o chuchu ralado, juntamente com os outros ingredientes. Vá mexendo, sempre em lume brando, durante cerca de 1 hora, até estar no ponto. Descarte o pau de canela e a casca de limão, coloque em frascos esterilizados, deixe arrefecer e conserve no frigorífico.


BOLO DE CHUCHU E AVELÃ

5 ovos (usei caseiros, que conferem ao bolo uma textura mais húmida e compacta, para além das outras vantagens)
120 g de açúcar
250 g de doce de chuchu
200 g de miolo de avelã torrado e moído
Açúcar em pó para decorar

Pré-aqueça o forno nos 170º função ventoinha e forre o fundo de uma forma redonda de 20 cm de diâmetro com papel vegetal. Unte bem com manteiga e polvilhe com farinha ou use spray desmoldante.
Bata bem os ovos com o açúcar. Junte a avelã moída (eu usei avelã torrada que moí na Bimby) e por fim junte o doce de chuchu, tendo o cuidado de o desfazer e espalhar bem pela massa. Verta na forma e leve a cozer durante cerca de 45 minutos (eu cozi a 170º com a opção 'ventoinha' ligada; se não tiver esta opção, aumente a temperatura para 180º ou 190º, mas talvez tenha de cozer durante mais alguns minutos. Quando pronto o palito deve sair praticamente seco - podem vir algumas migalhas agarradas, porque é um bolo húmido - e deve ter um dourado acastanhado bonito. Deixe arrefecer (o bolo fica mais saboroso no dia seguinte) e polvilhe com açúcar em pó.


16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D