Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lume Brando

05
Jun11

Oui, cherry.



Depois de uns bons quilos de cerejas terem sido consumidos cá em casa ao natural, eis que consegui poupar algumas para fazer um clafoutis.
Segui a receita que vem na Jamie Magazine de Maio/Junho.
E foi aqui que aprendi que este híbrido francês - algures entre o bolo, a tarte e o pudim - nasceu na região de Limoges, não podendo, segundo os puristas, ser feito com outra fruta, ou melhor, caso se use outra fruta este doce passa a chamar-se flaugnarde.

Em tempos, tentei uma receita de clafoutis que foi um autêntico desastre, mas se bem me lembro o azar teve mais a ver com a qualidade das cerejas do que com a receita.
Desta vez, a fruta veio de um quintal amigo e esteve à altura dos preciosismos franceses...

Apesar de não entrar para as minhas sobremesas favoritas, é agradável, não é muito doce, e acompanhado de uma bola de gelado de nata foi o final feliz de mais um almoço em família.




Clafoutis
(Jamie Magazine #19)

300 g de cerejas (usei descaroçadas)
60 g de farinha
60 g de açúcar
1/2 colher de chá de fermento em pó
3 ovos
300 ml de leite
1 pitada de sal
1/2 colher de chá de extracto de baunilha
(não usei)
Manteiga para untar
Açúcar para polvilhar a forma
Açúcar em pó para decorar


Ligar o forno nos 180º.
Num processador de cozinha ou no copo da varinha mágica juntar a farinha, o fermento, o açúcar, os ovos, o leite e a pitada de sal (e o extracto de baunilha, caso vá usar).
Pulsar ou bater com a varinha até ficar homogéneo (tipo massa de panquecas).
Reservar durante cerca de 20-30 minutos.
Entretanto, descaroçar as cerejas (eu uso o quebra-nozes da Tupperware, que tem a função 'descaroçadora' e funciona muito bem).
Untar uma tarteira com manteiga e polvilhar com o açúcar.
Espalhar as cerejas na tarteira e levar ao forno cerca de 5 minutos, para as cerejas pré-cozerem.
Retirar, verter por cima a mistura líquida e levar a cozer durante 30-35 minutos.
Servir morno (foi o que eu fiz, mas desconfio que bem frio, sobretudo se não for servido com gelado, também deve ter a sua graça).
Antes de servir, polvilhar com o açúcar em pó.

6 comentários

Comentar post

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D