Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lume Brando

15
Jul13

A rainha das tartes // The queen of pies.




Pode ser rústica, imperfeita, irregular.
Mas, para mim, a galette é o tipo de tarte mais bonito que há.
Talvez por isso mesmo: pelo seu ar tosco e romântico, que não esconde o facto de ter sido feita em casa, à mão, com fruta da época.

Há muito tempo atrás publiquei uma receita muito parecida, que podem ver aqui.
A fruta é a mesma (felizmente, as ameixoeiras dos meus pais continuam a carregar-se de frutos vermelhos luzidios, Verão após Verão), mas a massa desta é diferente.
Arrisquei uma versão mais simples desta e resultou muito bem. Tão bem, que estou ansiosa por usá-la noutras receitas, incluindo salgadas.

A massa da galette do primeiro post é excelente, mas a sua confecção é mais demorada.
Tempos de espera incompatíveis com dois rapazes de férias em casa, cuja vontade de ajudar é inversamente proporcional à sua paciência.

Seja no formato familiar ou em versão mini, as galettes são uma boa forma de usar a fruta que por estes dias amadurece quase sem darmos conta. E agora que o calor decidiu dar algumas tréguas, já se pode ligar o forno outra vez (ainda que por cá, nem o pico do calor me consiga afastar do forno - sou viciada!).

//


It can be rough, imperfect, irregular.
But for me, the galette is the most beautiful kind of pie.
Perhaps for that reason: for his rustic and romantic look, which doesn't hide the fact that it was handmade ??at home, with seasonal fruit.

A long time ago I published a very similar recipe, which you can see here.
The fruit is the same (fortunately, my parents' plum tree continues to load up gleaming red fruit, summer after summer), but this one uses a different dough.
I tried a simpler version of this one and it worked very well. So well, I want to use it soon in other recipes, including savory ones.

The dough in the first post is excellent, but its preparation is more time consuming.
Waiting times that are incompatible with two guys at home on school holidays, whose willingness to help is inversely proportional to their patience.

In a familiar size or in a mini-version, the galettes are a good way to use fruit that ripens fast these days. And now that the heat has decided to give us a break, you can turn on the oven again!








































Petit galettes de framboesa e ameixa
(para 8/10 tartes pequenas)

Massa:
250 g de farinha sem fermento
125 g de manteiga fria
2 ovos (os meus era caseiros e pequenos)


Recheio:
75 g de miolo de de amêndoa 
4 colheres de sopa de açúcar amarelo
75 g de framboesas
20 ameixas aprox.
Sumo de limão qb
Leite qb

Numa taça coloque a farinha, a manteiga fria cortada em cubos e os ovos.
Amasse com as pontas dos dedos até obter uma massa uniforme e macia. Reserve, embrulhada em película aderente.
Numa frigideira anti-aderente, toste ligeiramente as amêndoas, para libertarem sabor e ficarem mais crocantes. Deixe arrefecer e rale grosseiramente.
Lave e arranje a fruta, cortando as ameixas às fatias ou aos pedaços. Regue com um fio de limão.
Misture a amêndoa com 2 colheres de sopa de açúcar e junte o restante açúcar à fruta.
Ligue o forno nos 200º.
Estique a massa com o rolo - 2 mm de espessura aprox. - e divide-a no número de círculos desejado (pode usar uma faca ou um cortador grande de bolachas). Passe os círculos para um tabuleiro forrado com papel vegetal.
Espalhe na base do círculo um pouco da mistura de amêndoa e açúcar, e a seguir disponha um pouco de fruta, deixando alguma margem livre à volta. Crie os rebordos da tarte, fazendo uma dobra de massa a toda a volta, tapando um pouco da fruta. Pincele a massa com leite e salpique toda a tarte com mais um pouco da mistura de açúcar e amêndoa.
Repita a operação nos outros círculos de massa e leve ao forno cerca de 1h 15 m, ou até estarem bem douradas e a fruta borbulhante. Idealmente, servir morno com um pouco de gelado ou natas batidas.

Nota: a massa não leva açúcar, por isso se não apreciar o contraste da massa sem açúcar com a fruta, pode juntar uma colher de sopa de açúcar à massa, no momento da preparação. O açúcar da fruta deverá ter em conta a acidez da mesma.

//


Little raspberry and plum galettes
(for 8/10 small pies)

Dough:
250 plain flour
125 g cold butter
2 eggs (mine was small from 'home' chickens)

Filling:
75 g almond 
4 tablespoons brown sugar
75 g raspberries
20 plums approx.
Lemon juice drops
Milk qb

In a bowl, place the flour, cold butter cut into cubes and eggs.
Knead with your fingertips until the dough is uniform and smooth. Wrap in cling film and reserve.
In a non-stick pan, lightly toast the almonds, to release their flavor and make them crunchy. Let cool and coarsely grate.
Wash and arrange the fruit, cutting the plums to slices or pieces. Drizzle with some drops of lemon.
Mix the almonds with 2 tablespoons sugar and add the remaining sugar to the fruit.
Preheat the oven to 200 º.
Stretch the dough with the rolling pin - 2 or 3 mm thick - and divide it into the desired number of circles (can use a knife or large round cookie cutter). Transfer the circles to a tray lined with greaseproof paper.
In the base of the circle spread a bit of almond and sugar mixture, then put some fruit, leaving a free border around. Create the edges of the pie, making a fold around the circle, covering some of the fruit. Brush dough with milk and sprinkle with the mixture of sugar and almond all over the pie.
Repeat in the other circles of dough and bake about 1 hour and 15 m, or until they are golden brown and the fruit is bubbling. Ideally, serve warm with some ice cream or whipped cream.

Note: the dough does not take sugar, so if you do not appreciate the contrast of the dough without sugar with the fruit, you can add a tablespoon of sugar to the dough at the time of preparation. The sugar we add to the fruit should take into account its acidity.



13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D