Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lume Brando

27
Nov13

A minha feijoada favorita // My favourite bean dish



A minha feijoada favorita é de camarão. Adoro esta receita e apesar de fazê-la muitas vezes, só agora consegui tirar fotografias minimamente decentes para poder publicá-la. Uma receita que guardo e sigo preciosamente há uns 20 anos, os mesmos que conto de amizade com quem a partilhou comigo.

Apesar de ser viciada em livros e revistas de cozinha, as receitas soltas que guardo numa capa de argolas, muitas vezes escritas pelas próprias pessoas que me passaram esses tesouros, são aquelas de que mais gosto. Para além de serem um porto de abrigo - porque já as provamos ou porque nos foram passadas com um ou outro conselho importante (daqueles que os livros não trazem nunca), é quase impossível cozinhá-las sem nos lembrarmos dessa amiga, dessa tia, dessa prima, dessa alma generosa que partilhou connosco esse saber e esses sabores.

Esta é uma feijoada à prova de quem nunca fez feijoada, até porque está cheia de atalhos.
E como eu gosto de atalhos, quando tenho jantares com muita gente cá em casa...
Faz-se um tacho grande de arroz branco para acompanhar e eis um prato principal delicioso, que agrada a grandes e pequenos.

//


My favorite bean recipe is with shrimp.
I love this recipe and I follow it often, but just now I've managed to take decent photos in order to publish it.
This is a recipe that I keep preciously since 20 years ago, the same age as the friendship with the person who shared it with me.

Despite being addicted to cook books and magazines, the recipes I keep in an old folder, often written by the same people who have given me those treasures, are my favourite ones. In addition to being 'safe recipes' - because we have already tasted it or because was transmitted with some important piece of advice (like those a cook book would never tell you), it is almost impossible to cook these recipes without remembering the friend, the aunt, the cousin, the soul who generously shared that knowledge and those flavors with you.

This is a fullproof recipe, even for those who have never made this kind of dish, because has a lot of shortcuts. And I love shortcuts, especially when I have lots of friends for dinner here at home.
I serve with a large pot of white rice and always get a delicious main dish, that appeals to adults and childre alike.















A feijoada de camarão da S.
Para 10 pessoas aprox.

5/6 tomates grandes bem maduros ou 2 latas de tomate pelado
2 cebolas grandes
5 dentes de alho
1 kg de camarão descascado (ou miolo de camarão)
3 frascos de feijão vermelho cozido
1 lata de leite de coco
Azeite
Sal
Pimenta preta moída na hora
Açafrão em pó (da Índia)
Cominhos em pó
Salsa ou coentros frescos (opcional)

Numa panela grande, coloque um bom fundo de azeite, a cebola picada e o alho também picado.
Deixe cozinhar até a cebola ficar transparente e começar a ganhar cor. Acrescente o tomate sem pele e cortado em pedaços ou o tomate em lata. Tempere de sal e pimenta e deixe cozinhar bem. Junte os camarões (pode triturar com a varinha mágica o molho, antes de colocar os camarões). Quando estes estiverem praticamente cozinhados, escorra e junte o feijão. Tempere com um pouco de açafrão e cominhos e deixe levantar fervura. Junte o leite de coco a gosto, rectifique todos os temperos e deixe levantar fervura mais uma vez. Termine com coentros ou salsa picada e acompanhe com arroz branco.

//


Shrimp "feijoada" from my friend S.
Serves 10 aprox

5/6 large ripe tomatoes or 2 cans of peeled tomatoes
2 large onions
5 cloves of garlic
1 kg of peeled shrimp (fresh or frozen)
3 bottles of cooked red beans
1 can coconut milk
olive oil
salt
Freshly ground black pepper
Turmeric powder
Cumin powder
Fresh parsley or coriander (optional)

In a large pot, put a good splash of olive oil, chopped onion and chopped garlic.
Cook until onion is transparent and start to brown. Add peeled tomatoes cut into chunks or canned tomatoes. Season with salt and pepper and let cook. Add the shrimps (you can triturate the sauce with a blender before adding the shrimps). When it is almost cooked, drain and add the beans. Season with a little turmeric and cumin and bring to a boil. Add the coconut milk to taste, adjust the seasoning and bring to a boil again. Finish with fresh chopped coriander or parsley and serve with white rice.


20
Nov13

Veggie mood.





Ainda que não seja vegetariana, gosto muito de legumes e dispenso a carne e o peixe com facilidade.
Cá em casa não seguimos uma dieta vegetariana numa base regular porque o peso do hábito e da tradição é grande, faltam-me conhecimentos sobre o assunto e tenho pouco experiência com as alternativas proteicas típicas deste tipo de alimentação.

Mas tento incluir significativas quantidades de legumes, cereais, leguminosas e fruta nas nossas refeições. Claro que os piratas torcem o nariz quando vêem um raminho de bróculo, uma tira de pimento ou uma rodela de curgete no prato. Mas nós insistimos, insistimos, e damos o exemplo.
Por cá, a teoria de que há alimentos que após provarem uma dúzia de vezes as crianças começam a gostar, é posta continuamente em causa: em muitos casos, nem à vigésima vez dizem que gostam e continua a ser difícil dar-lhes mais do que uma amostra. Vale-nos a sopa, que é comida em doses generosas e sem caretas.

Isto tudo para dizer que ADORO receitas de legumes. Entradas que levem legumes são as minhas preferidas (se levarem um bocadinho de queijo, então, fico nas nuvens), e um bom exemplo são estas minigalettes.

Muito fáceis de fazer, o seu recheio pode levar o que tiverem em casa, mas eu gosto especialmente desta mistura: cenoura, alho-francês, cebola roxa e pimento. E apesar de muito boas quentinhas, a sair do forno, também se comem bem já frias, por isso são uma boa sugestão para levar na marmita do almoço.

//


Though not a vegetarian, I love vegetables and omit meat and fish from my meals at ease.
Here at home we don't follow a vegetarian diet on a regular basis, mainly because I lack knowledge in the subject and have little experience with alternative protein sources. And also due to my family food habits, which were always very conventional...

Nevertheless, I try to include significant amounts of vegetables, cereals, grains and fruit in our meals. Of course the pirates turn up their noses at a sprig of broccoli, a strip of pepper or a slice of zucchini in the dish. But we insist, insist, and show them that we love eating these kind of food.
At our home, the theory that says children will begin to like an ingredient after eating it a dozen times, is continually called into question: in many cases, even if they have eaten it for 20 times, they continue saying they don't like and it's very hard to give them more than a sample. The relief is the soup, which is always eaten in generous portions and with no tantrum.

Well, a lot of text, just to say that I LOVE vegetables recipes. Starters that include vegetables are my favorite ones (and if they take a bit of cheese, I'll be the happiest person on hearth).
A good example are these rustic tarts.

Very easy to make, the filling can take what do you have in the fridge at the moment, but I like this mix: carrots, leek, red onion and red pepper. And although delicious when eaten hot, they are also very good cold, so it's a good suggestion for your lunch box.






Minigalettes de legumes

Paracerca de 10

Para massa:
250 g de farinha sem fermento
125 g de manteiga, ou margarina Vaqueiro, fria
2 ovos pequenos
1 colher de café de sal fino

Para o recheio:
2 cenouras
1 talo grande de alho francês
1 cebola roxa
1 pimento vermelho
2 dentes de alho
Sal com Ervas do Mediterrâneo(Margão) ou sal e pimenta preta qb
Vinho branco qb (opcional)
Azeite qb


Fazer a massa: numa taça grande coloquea farinha, o sal, a Vaqueiro ou a manteiga fria cortada em cubos e os ovos.
Amasse com as pontas dos dedos atéobter uma massa uniforme e macia. Se tiver tempo, reserve embrulhada em película aderente no frigorífico durante cerca de 30 minutos.

Preparar o recheio: lavar os legumes. Descascar e cortar as cenouras em juliana. Lavar e cortar o alho francês àsrodelas, a cebola roxa às meias-luas finas e o pimento em tirinhas.
Num tacho ou frigideira, colocarum pouco de azeite, deixar aquecer e juntar a cebola. Quando esta começar aficar translúcida, juntar a cenoura, o alho picado, o alho francês e o pimento. Deixe saltearem lume médio/forte, até estarem bem cozinhados. Pode refrescar com um pouquinho de vinho branco e deixar cozinhar mais um pouco até evaporar. Retirar do lume e deixar arrefecer.
Pré-aquecer o forno nos 200º.
Estender e esticar a massa com orolo de cozinha numa superfície enfarinhada.
Recortar círculos, com um cortadorde bolachas com cerca de 8 cm de diâmetro.
Colocar no centro de cada círculouma porção de recheio, dobrando a massa sem recheio a toda a volta, sobre parte do recheio. Colocar as galettes num tabuleiroforrado com papel vegetal e levar ao forno cerca de 30 minutos ou até a massaestar dourada e firme ao toque.

Nota: em vez das 'ervas do mediterrâneo', pode juntar um pouco de caril ao salteado, para uma versão menos tradicional.

//

Vegetables minigalettes 
 About 10

For the dough:
250 g plain flour
125 g butter or Vaqueiro - cold
2 small eggs
1 teaspoon fine salt

For the filling :
2 carrots
1 large stalk of leek
1 red onion
1 red pepper
2 cloves of garlic
Salt with Mediterranean herbs (Margão) or salt and black pepper
White wine
Olive oil

Make the dough: in a large bowl place the flour, salt, diced cold butter and eggs .
Knead with your fingertips until the dough is uniform and smooth. If you have time, wrap in cling film and put in the fridge for about 30 minutes.

Prepare the filling: wash the vegetables. Peel and cut the carrots into fine stripes. Wash and cut the leek into slices, slice the red onion and cut red pepper into strips.
In a pan, put a little olive oil, let it heat and add the onion. When this start to become soft and translucent, add the carrots, the chopped garlic, the leek and the red pepper . Let sauté over medium/strong heat until well cooked (add a little splash of white wine if you like, and let cook a few more minutes).
Remove from heat and let cool.
Preheat the oven to 200 º.
Extend the dough with a rolling pin in a floured surface .
Cut circles with a cookie cutter (about 8 cm diameter) .
Place in the center of each circle a portion of filling, folding the dough without filling all the way around, over part of the filling. Place the galettes on a tray lined with parchment paper and bake about 30 minutes or until the pastry is golden and firm to the touch.

Note: instead of the 'salt and herbs of the Mediterranean' mixture, you can add just salt and a little curry powder.

18
Nov13

Momentos de partilha.



Para mim, os workshops são exactamente isso.
Momentos de partilha. Não só de receitas, mas de hábitos, de estórias, de emoções ligadas à cozinha e à comida.
Porque não sou só eu que levo receitas e passo a minha experiência.

Por norma, as pessoas que vão aos meus workshops adoram cozinhar (muitas vezes até têm mais experiência do que eu) e têm sempre uma dica ou uma receita que eu guardo com muito carinho e tento pôr em prática assim que puder. Saio sempre mais rica de um workshop, até porque tenho tido a sorte de contar com participantes bem-dispostos, divertidos e muito empenhados.
É por isso que gosto tanto de dar workshops. Logo a seguir a fazer posts para o blog, talvez seja o que eu mais gosto de fazer.
A maior parte das vezes anuncio-os apenas no facebook, mas como desta vez quero falar de dois, achei que valia a pena fazer um post.

O primeiro é já no próximo domingo e na verdade não é só um workshop, mas antes uma verdadeira festa solidária, que vai juntar 16 bloggers numa loja de cozinhas fantástica em Matosinhos: o Armazém 810. No total, vão ser 10 ateliers de cozinha non-stop, guiados por um ou mais food bloggers, cujo valor reverte na totalidade para a associação Sem Abrigo, uma questão social.

À dupla Lume Brando e Coentros & Rabanetes está reservado o tema das "Sobremesas de Natal com Twist Saudável", às 16h, mas há outros temas imperdíveis, é só consultarem o programa.

O Cozinha de Blogs é uma ideia fantástica da Luísa Ginoulhiac, de No Mundo de Luísa, e é com muito prazer que volto a participar, depois do sucesso da 1ª edição, que podem espreitar aqui.
Para mais informações é só seguir a página do Cozinha de Blogs no facebook, onde encontram esta ficha de inscrição. Vai ser o máximo e espero ver-vos por lá.

Depois, no sábado dia 30, é a vez de levar receitas de bolachas e biscoitos ao Work.it, um espaço giríssimo situado nas galerias Península, no Porto. Biscoitos de azeite e vinho do porto, bolachinhas de cacau, húngaros, bolachas decoradas com glacé... uma mão-cheia de receitas muito boas e muito úteis, agora que se aproxima o Natal. Para informações e inscrições, é só contactar o Work.it.

E agora, é só pegar nas vossas agendas, marcar e desafiar mais amigos a juntarem-se.
Digam lá se não são duas deliciosas sugestões?

13
Nov13

A mudança. // The change.

 








































Este é o primeiro post que faço depois da mudança de imagem do blog.
E como estou feliz com o novo Lume Brando!
Adoro o lettering do logotipo, as ilustrações e os restantes ajustes e sugestões feitos pela Raquel e pelo Fred, dos We Blog You.

Conheci o seu projecto recentemente, mas quando vi algumas das intervenções que tinham feito noutros blogs achei que tinha encontrado os parceiros ideais para esta mudança.
Ainda falta afinar um ou outro detalhe, mas no geral, acho que está perfeito! E vocês?

E para assinalar uma coisa boa, outra coisa boa: uma receita de mousse de chocolate e avelã, que é uma perdição.
Esta foi uma das receitas que levei para o workshop de Doces de Inverno do passado sábado, e fez sucesso.
Claro que não é uma mousse para todos os dias ou para todos os fins-de-semana (é feita com Nutella!).
Mas hoje é um dia especial, não concordam?

Ah! O prato com pé (lindo de morrer, não acham?) veio daqui, e as caixinhas de papel, daqui.

//


This is the first post I write after changing the blog's logo and image.
And how happy I am with the new Lume Brando!
I love the logo's lettering, the illustrations, and the other tweaks and suggestions made ??by Raquel and Fred, from We Blog You.
I've met their project recently, but when I saw some of the interventions they've done in other blogs I was sure I'd found the ideal partners for this change.
Still missing one or another small detail, but overall, I think it is perfect! And you?

And to celebrate a good thing, another good thing: a fantastic recipe for chocolate and hazelnut mousse.
This was one of the recipes that I took to the Winter Desserts workshop, last Saturday, and it was a big hit. Sure it's not a mousse for everyday or all weekends (it's made ??with Nutella!).

But today is a special day, don't you agree?

Before you ask me: the cake stand (drop-dead gorgeous, isn't it?) came from here, and the paper cases, from here.


Mousse rápida de chocolate e avelã


300 g de Nutella
6 ovos L
Miolo de avelã tostado (opcional)

Numa taça, misture a Nutella com as gemas.
Bata as claras em castelo e envolva-as na mistura anterior.
Divida por tacinhas e leve ao frigorífico pelo menos 1 horaantes de servir.
Se gostar, toste avelãs numa frigideira anti-aderente, retire-lhesa pele, esfregando-as num pano de cozinha limpo quando ainda estão quentes,parta-as aos pedacinhos e polvilhe por cima da mousse antes de servir.

Para esta mousse, inspirei-me nesta cobertura.

//


Quick chocolate and hazelnut mousse

300 g Nutella
6 large eggs
Roasted hazelnut kernels (optional)

In a bowl, mix the egg yolks with Nutella.
Beat the egg whites until you get firm peaks and fold them into the mixture.
Divide by small bowls and refrigerate at least 1 hour before serving.
If you like, toast hazelnuts in a non-stick pan, remove their skins by rubbing them in a clean kitchen towel while still warm, break them into small pieces and sprinkle on top of the mousse before serving.

For this recipe, I've been inspired by this frosting.

06
Nov13

A primeira vez que cozinhei ruibarbo. // My first experience with rhubarb.


Se a vida te der ruibarbo faz... compota de ruibarbo.
Não! Faz tarte de ruibarbo. Ou melhor, crumble de ruibarbo. Não, não, não! Faz antes bolo de ruibarbo.






























































































Confesso que foi assim que fiquei, indecisa, quando recebi este lindo molho de caules de ruibarbo, cortesia da querida Naida, do Frango do Campo, que o cultiva no seu jardim.

Era a primeira vez que ia cozinhar com ruibarbo e apetecia-me fazer tudo.
A escolha acabou por recair numa receita de rhubarb crumb bars, do site da Martha Stewart, que adaptei ligeiramente, e numa compota de ruibarbo e morango que publicarei noutro post.

Gostei muito deste bolo. Adoro bolos com diferentes texturas e este faz quase o pleno: massa húmida e doce, frutos sumarentos e ácidos, cobertura crocante.

A acidez é a principal característica do ruibarbo, por isso é tão usado em sobremesas, garantindo esse alto contraste entre o ácido e o doce, que eu adoro.

Se um dia a vida vos der ruibarbo, não importa que tipo de receita vão seguir: larguem tudo e enfiem-se na cozinha...

//


If life gives you rhubarb... make rhubarb jam.
No! Make rhubarb pie. Or rather, rhubarb crumble . No, no, no! Make rhubarb cake.

I confess I was feeling something like that, absolutely undecided, when I've received this lovely amount of rhubarb stalks. Courtesy of dear Naida, from Frango do Campo, who grows rhubarb in her garden.

It was the first time I was going to cook with rhubarb and I felt like doing everything. 
The choice turned out to lie in a rhubarb crumb bars recipe, from Martha Stewart's site, that I've adapted slightly, and rhubarb and strawberry jam, which I'll show you in another post.

I really enjoyed this cake. I love cakes with a lot of different textures and this one has almost everything: moist and sweet batter, juicy and acidic fruits, crunchy topping.

Acidity is the main feature of rhubarb, and this explains why is so used in desserts: because it ensures a delightful contrast between acid and sweet.

So, if one day life gives you rhubarb, no matter what kind of recipe you'll follow: just let go of everything and slip away to the kitchen...




























Bolo-crumble de ruibarbo
(adaptado daqui)

200 g de ruibarbo
70 g de frutos vermelhos congelados
100 g de manteiga
1 chávena* de farinha sem fermento
1/2 colher de chá de fermento para bolos
1 pitada de sal
1 chávena* de açúcar amarelo
1 colher de açúcar mascavado claro
2 ovos L
1 pitada de sal

Para crumble da cobertura:
70 g de manteiga
1 chávena* de farinha sem fermento (3/4 + 1/4)
1/2 chávena* de açúcar mascavado claro

*chávena de 250 ml de capacidade

Coloque os frutos vermelhos a descongelar.
Unte e polvilhe com farinha uma forma quadrada relativamente pequena (idealmente 18x18 ou 20x20), forre com papel vegetal e unte/polvilhe novamente.
Ligue o forno nos 180º.
Prepare a cobertura: misture a manteiga e o açúcar, junte a farinha e amasse com os dedos até obter uma textura de migalhas grossas. Reserve no frigorífico.
Lave e corte os caules de ruibarbo em cubos.
Numa taça, junte o ruibarbo e os frutos vermelhos, já praticamente descongelados. Junte 1/4 de farinha e a colher de sopa de açúcar mascavado e envolva.
Noutra taça, bata bem, com um batedor de varas ou batedeira eléctrica, a manteiga e o açúcar amarelo. Junte os ovos, um a um. Noutra taça misture a restante farinha, o sal e o fermento e junte estes secos, aos poucos, à mistura anterior.
Verta para a forma, espalhe por cima a fruta e termine com a massa de crumble que tinha reservado no frigorífico.
Leve ao forno cerca de 55 minutos ou até estar bem dourado e a fruta macia (se fizer o teste do palito, este não precisa de sair completamente limpo, pode trazer agarradas algumas migalhas de bolo...).

//


Rhubarb crumb cake
(adapted from here)

200 g of rhubarb
70 g of frozen red fruit
100 g butter
1 cup plain flour
1/2 teaspoon baking powder
1 pinch of salt
1 cup of light brown sugar + 1 tablespoon
2 large eggs 
1 pinch of salt

For the crumble topping:
70 g butter
1 cup plain flour (3/ 4 + 1/4)
1/2 cup light brown sugar

Thaw the red fruit.
Grease and dust with flour a square mold ( ideally 18x18 or 20x20 ), line with parchment paper and grease/ dust again.
Preheat the oven to 350 ºF .
Prepare the topping: mix the butter and sugar, add the flour and knead with your fingers until you get a coarse crumb texture. Refrigerate.
Wash and cut the rhubarb stalks into cubes.
In a bowl, combine the rhubarb and red fruit. Add 1 /4 tablespoon flour and 1 tablespoon brown sugar and coat the fruit and the rhubarb with this mixture.
In another bowl, whisk (or use an electric mixer) butter and brown sugar. Add the eggs, one by one.
In another bowl, mix the remaining flour, salt and baking powder and add slowly these dry ingredientes to the butter/eggs mixture.
Pour into the mold, spread over the fruit and the rhubarb and top with the crumble dough you've refrigerated.
Bake about 55 minutes or until golden and the fruit is soft (if you do the toothpick test, this doesn't need to go out completely clean, it can bring some moist cake crumbs attached... ).



01
Nov13

Uma salada fria de Outono // Autumn cold salad.


Eu sei, seu sei que ultimamente tem apetecido coisas mais quentes, mas na verdade esta salada é tão boa, que até por estes dias sabe bem. Na verdade, é uma salada para todo o ano, desde que se encontrem laranjas sumarentas à venda. Se possível das algarvias, o que nesta época não é difícil de encontrar (pelo menos nas frutarias, nas feiras e nos mercados; nos hipermercados é outra história, infelizmente).





Aos bocadinhos vou gostando cada vez mais de beterraba e descobri que a beterraba comprada já cozida é mais suave do que quando a cozinhamos em casa, vá-se lá saber porquê (espero que não seja por conter aditivos ou conservantes...).

Se usarmos beterraba comprada, é uma salada que se prepara em menos de 10 minutos. Depois, é só colocar algum tempo no frigorífico, se der tempo, e polvilhar com a amêndoa torrada antes de servir.
Garanto-vos que vai fazer sucesso no próximo jantar aí em casa: desde que a fiz para mim num dia da semana passada ao almoço, já repeti várias vezes!

Para outras receitas de salada com laranja e beterraba é só clicar aqui e aqui.

//


Well, actually this is a good salad to eat all year round, since there are juicy oranges in the market. Oranges from Algarve, if possible, which these days shouldn't be hard to find.

Through baby steps, I'm learning how to enjoy beetroot and I've found that pre-cooked beetroot has a milder flavor than when we cook it at home (I hope it isn't due additives or preservatives ...).

If we use pre-cooked beetroot, this salad will only take a few minutes to prepare. Then just take it to the fridge, if you have time, and sprinkle with toasted flaked almonds before serving.
I assure you it will be a huge success next time you have guests for dinner: since I prepared it for my own lunch, last week, I've been repeating it several times!

For another orange and beetroot salad recipe just click here and here.








































Carpaccio de laranja e beterraba com queijo de cabra
Para dois

1/2 beterraba cozida
2 laranjas
1/2 queijo de cabra
2 colheres de sobremesa de amêndoa laminada torrada
Mel
Azeite extra virgem
Flor de sal
Pimenta preta acabada de moer

Lamine a beterraba o mais fino que conseguir.
Lave e descasque as laranjas com uma faca - cortando as duas pontas e retirando tiras de casca a toda a volta, ficando só com a polpa da laranja, sem partes brancas. Vá colocando as cascas num prato fundo ou taça, para depois aproveitar o sumo.
Lamine as laranjas o mais fino que conseguir.
Num prato de servir, intercale rodelas de laranja com rodelas de beterraba.
Para fazer o molho, misture a gosto o mel, o azeite, o sal, a pimenta e um pouco de sumo de laranja (o que estiver na taça das cascas, podendo espremer ainda as pontas da laranja).
Mexa bem e verta por cima da salada. Espalhe pedacinhos de queijo e leve ao frigorífico até servir.
Entretanto toste a amêndoa laminada numa frigideira anti-aderente e deixe arrefecer.
Antes de servir, salpique a salada com a amêndoa.

//


Orange and beetroot carpaccio with goat cheese
For two

1/2 pre-cooked beetroot
2 oranges
1/2 goat cheese
2 teaspoons toasted sliced ??almonds
Honey
Extra virgin olive oil
Fleur de sel
Freshly ground black pepper

Slice beetroot as thin as you can.
Wash and peel the oranges with a knife - cutting off the two ends and removing strips of peel all the way around, leaving only the pulp of the orange, without the white skin. Put the peel in a deep dish or bowl and set aside.
Slice oranges as thin as you can.
In a serving plate, arranje the orange and beetroot slices, overlapping them slightly.
To make the dressing, mix, in your favourite proportions, the honey, olive oil, salt, pepper and a little orange juice (use the one that is in the bowl where you put the orange peel and squeeze the ends of the orange).
Stir well and pour over the salad. Spread small chunks of cheese and refrigerate until serving.
Meanwhile toast the sliced ??almonds in a non-stick pan and let cool.
Before serving, sprinkle salad with almonds.


Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D