Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lume Brando

28
Jun13

Minitartes de legumes assados e o 1º passatempo do blog.








Excepcionalmente, este post não será traduzido para inglês. // Exceptionally, this post will not be translated into English. Sorry!

Apresento-vos o primeiro passatempo do blog, em parceria com a marca de especiarias e ervas aromáticas Margão: até 18 de Julho, podem habilitar-se a um apetitoso pack de produtos desta marca (1 Moinho Pimenta Aves, 1 Moinho paraGrelhados, 1 Moinho para Saladas e Vegetais, 1 Moinho Sal e Ervas do Mediterrâneo,1 Moinho 5 Bagas e  3 individuais).

Para ganhar, basta que a vossa receita, que deve incluir pelo menos 2 produtos Margão, seja uma das três seleccionadas pela marca e pelo Lume Brando.
Devem ainda ser fãs das páginas no fb do Lume Brando e da Margão e publicar a receita nos murais destas mesmas páginas.
As restantes condições podem ser consultadas aqui.

Para assinalar o início deste desafio, deixo-vos estas minitartes feitas com farinha de espelta e legumes assados, onde usei produtos Margão.

Fico à espera das vossas sugestões.
Boas receitas e boa sorte!



























Minitartes de legumes assados

Para uma tarte grande ou cerca de 10 pequenas

Para a massa
(do livro Popina - iguarias saudáveis)

220 g de farinha de espelta integral
1 colher de chá de fermento de padeiro seco
1/2 colher de chá de sal
1 ovo
2 colheres de sopa de azeite
60 ml de água quente

Misturar a farinha, o fermento e o sal numa tigela.
Fazer um buraco no meio desta mistura e juntar o azeite, o ovo e a água.
Amassar até obter uma massa relativamente ligada e maleável.
Transferi-la para uma superfície de trabalho enfarinhada e amassar durante alguns minutos.
Deve ficar mole mas não pegajosa. Se estiver a pegar junte mais um pouco de farinha (pode usar a Bimby ou um processador de cozinha para fazer a massa).
Estender e esticar com o rolo da massa e forrar a(s) tarteiras.

Para o recheio:

Cerca de 400 g de legumes assados*
200 ml de natas ou de creme culinário de soja
3 ovos
Queijo parmesão, cheddar, mozzarella ou outro queijo a gosto, ralado
Sal e Pimenta qb (usei os moinhos de sal marinho e de pimenta preta da Margão)

Misturar as natas com os ovos. Juntar os legumes assados partidos em pedaços pequenos e por fim o queijo. Retificar os temperos. Verter para a(s) forma(s) e levar ao forno pré-aquecido nos 180º durante 30-35 minutos.

*Eu usei sobras de legumes assados: abóbora, nabo, cenoura e cebola roxa aos pedaços e alguns dentes de alho esmagados, tudo envolvido em azeite e temperado com sal, pimenta, alecrim e tomilho (da Margão). Levei ao forno pré-aquecido nos 200º até os legumes estarem dourados e macios.


27
Jun13

No país dos gelados, parte I // In ice cream land, part I.







Receita de gelado mais abaixo! Ice cream recipe below!

O G. vai muitas vezes a Itália em trabalho. Finalmente conseguimos organizar-nos de forma a eu ir ter com ele e fazermos uma escapadinha por Bérgamo, Pádua e Veneza.
Este post é dedicado a Veneza, essa cidade única, com um charme entre o decadente e o misterioso, que nos atrai assim que entramos de vaporetto no Canal Grande.

E foi em Veneza que comi o melhor gelado destes dias.
Não foi fácil encontrar a La Mela Verde - aliás, não é fácil encontrar o que quer que seja em Veneza, há até quem diga que não há um único mapa da cidade preciso, tal a configuração labiríntica da cidade. Mas valeu a pena o ziguezague: os gelados eram leves e cremosos, como só os gelados italianos conseguem ser, e os sabores que eu escolhi - toranja e limão com menta e manjericão - eram absolutamente incríveis.

Como só podíamos gastar um dia na cidade, decidimos não fazer visitas de interior. Não entrámos em palácios nem em museus (excepção apenas para a Basílica de S. Marcos) e passeámos aleatoriamente pelas pontes e pelas praças.

Demos ainda uma volta completa à ilha, de vaporetto, com uma paragem em Giudecca e subida ao terraço do Hotel Hilton, de onde se consegue uma excelente vista sobre a cidade.

Adorei vaguear pelas bancas do mercado de Rialto; espreitar os pátios românticos dos hotéis de preços proibitivos; tropeçar em sessões fotográficas de noivos exóticos; entrar numa loja de máscaras e por momentos achar que estava no set do Eyes Wide Shut; assistir à chegada da noite no Canal Grande...

O menos bom da viagem foi o intenso calor, mas valiam-nos os gelados. E como por cá o tempo também convida a coisas fresquinhas, aqui fica uma receita fácil de gelado de framboesa e morango.
Não é italiano, mas é delicioso!

//

G. goes often to Italy, for professional reasons. Finally we managed to organize ourselves so I could go and meet with him for a few days around Bergamo, Padua and Venice.
This post is dedicated to Venice, this unique city with a decadent and misterious charm, that attracts us as soon we enter by vaporetto on the Grand Canal.

And it was in Venice that we ate the best ice cream of these days!
It was not easy to find La Mela Verde - in fact, it's not easy to find anything in Venice, there are even those who say that there isn't any precise map of the city, due to its labyrinthine configuration. But it was worth the zigzag: the ice cream was light and creamy, as only the Italians ice creams can be, and the flavors I chose - grapefruit and lemon with mint and basil - were absolutely amazing.

As we could only spend a day in town, we decided not to go indoors. We didn't visit palaces or museums (the only exception was St Mark's Basilica) and randomly strolled across the bridges and squares.
We went for a complete ride around the island by vaporetto, stopping on Giudecca island to go up the roof of Hilton Hotel, where you get a great view of the city.

I loved wandering the Rialto market stalls; peek at the romantic courtyards of the prohibitively priced hotels; stumble on wedding shotting sessions of exotic grooms, enter in a mask shop and think for a moment we were at Eyes Wide Shut set; feel the nightfall on the Grand Canal ...

The bad thing of the trip was the intense heat, but fortunatelly we had ice creams.
Back at home, the heat continues, so here is an easy recipe for raspberry and strawberry ice cream.
Is not Italian, but it's delicious!













































Gelado de Morango eFramboesa
(adaptado da revista Blue Cooking)

Para cerca de 2 litros de gelado

6iogurtes cremosos sem açúcar(tipo grego – Danone)
2chávenas de açúcar fino (chávena 250 ml capacidade)
Sumode meio limão
500g de morangos (podem ser congelados)
300g de framboesas (podem ser congeladas)

Triturarmuito bem a fruta com o açúcar e o sumo de limão, fazendo um puré.
Envolveros iogurtes. Verter para um recipiente e levar ao congelador no mínimo seis horas.
Se não gostar de sentir as grainhas das framboesas, use-as frescas, triture-as e passe-as por uma rede, antes de juntar aos restantes ingredientes.
Para um resultado mais cremoso pode usar a máquina de fazer gelados ou ir mexendo o gelado de hora em hora, para ir quebrando os cristais de gelo.

//

Strawberry and Raspberry Ice Cream
(adapted from Blue Cooking magazine)

About 2 liters of ice cream

6 creamy unsweetened yogurt (Greek style - Danone)
2 cups caster sugar (250 ml capacity cup)
Juice of half a lemon
500 g of strawberries (can be frozen)
300 g raspberries (can be frozen)

Grind the fruit with the sugar and the lemon juice, making a puree.
Involve the yogurts. Poure into a container and lead to the freezer, at least for 6 hours.
If you don't like to feel the raspberries 'pips', use them fresh, crush them and pass them through a sieve before adding the remaining ingredients.
For a creamier result, use the ice cream machine or go stirring every hour to break the ice crystals.

19
Jun13

Trinta e um. // Thirty-one.














































































Aposto que por momentos pensaram que eu fazia anos...
Não, não sou eu que faço 31, quem me dera!
"31 receitas, 31 bloguers, 31 dias" é o nome do e-book de receitas idealizado e concebido pela Magda Dias do blog Mum's the Boss. Uma ideia bem gira, que conta com uma receita do Lume Brando e outras 30 deliciosas sugestões.

O objetivo da Magda, que no seu blog trata de temas tão importantes como educação, felicidade e parentalidade positiva, num tom leve e fresco, é ajudar todas as mães e pais que ao fim do dia se debatem com a dúvida do que fazer para o jantar. Nesta compilação de receitas, há pratos para todos os gostos, mas todos têm algo em comum: são fáceis e rápidos de preparar. E ainda há uns miminhos doces pelo meio.

A receita que enviei é um favorito cá de casa, mas nunca a tinha publicado. O desafio da Magda levou-me finalmente a tirar-lhe um retrato como deve ser e aqui está ela: esparguete com conchas, que é o mesmo que dizer "esparguete com amêijoas", "esparguete com conquilhas" (as da foto), "esparguete com lamejinhas"... O importante é que o bivalve seja de qualidade e se possível do nosso mar.

Obrigada Mum pelo convite, ainda por cima fiquei a conhecer novos blogs.

A receita segue mais abaixo, mas também podem encontrá-la aqui, juntinho às outras todas.

//


No, I'm not turning 31, I wish!
"31 recipes, 31 bloggers, 31 days" is the name of the recipes e-book created by Magda Dias from  Mum's the Boss. A cool idea, which includes a recipe of mine and 30 other delicious suggestions.

The goal of Magda, who in her blog comes to issues as important as education, happiness and positive parenting in a light and fresh tone, is to help all parents who in the evening grapple with the question of what to do for dinner. In this compilation of recipes, there are dishes for all tastes, but all have something in common: they are easy and quick to prepare. And there's some sweet surprises too.

The recipe I sent is a favorite here at home, but I'd never published it. The challenge of Magda finally led me to take a picture of it, and here you have: "Spaghetti with shells", that is to say "spaghetti with clams" or "Spaghetti with almost all kind of shellfish". The important thing is that the shells are top quality and if possible from our coast.

Thanks Mum for the invitation, I enjoyed a lot, specially because it was a way of knowing about new blogs!

The recipe follows below, but you can also find it here, together with 30 more recipes.







































Esparguete com conchas

Para 4

1 kg deamêijoas limpas ou outro bivalve equivalente
400 g deesparguete
2 cebolasmédias picadas
4 dentesde alho picados
12tomates-cereja partidos ao meio
1 folhade louro
Azeite qb
1 limão
1 raminhode salsa ou coentros
Vinho branco qb
Sal epimenta preta
Água

Leve ao lume um tacho com um bom fundo de azeite, acebola, o alho e o louro.
Deixe cozinhar até a cebola e o alho ganharem cor,aí uns 4 minutos.
Entretanto, leve uma panela com água e sal ao lume,para cozer o esparguete.
Junte as amêijoas ao tacho da cebola e do alho, edeixe cozinhar cerca de um minuto.
Esprema para o tacho ½ limão, junte ostomate-cereja e tempere com sal e pimenta preta acabada de moer.  Deixe cozinhar mais um minuto,  junte 1 copo de água (ou de vinhobranco)  e uma mão cheia de salsaou coentros picados e deixe apurar alguns minutos. Prove e rectifique ostemperos.
Enquanto isso, coza a massa de acordo com asindicações da embalagem.
Escorra-a e junte-a às amêijoas, envolvendo bem.Passe para um prato de servir, decore com rodelas de limão e salpique com maissalsa ou coentros picados. Acompanhe com pão (para rapar o molho, no final!) euma salada de rúcula.

//

Spaghetti with shells

Serves 4

1 kg of clean clams or similar shellfish

400 g spaghetti 
2 medium onions chopped
4 garlic cloves, chopped
12 cherry tomatoes, halved
1 bay leaf
olive oil
1 lemon
1 sprig of parsley or coriander
White wine
Salt and black pepper
Water 

Bring to the boil a pot with a good splash of olive oil, onion, garlic and bay leaf.

Cook until the onion and garlic become translucent and soft, about 4 minutes.
Meanwhile, bring a pot of salted water to boil to cook the spaghetti.
Add the clams to the pan of onions and garlic, and cook about one minute.
Squeeze ½ lemon to the pan, add the cherry tomatoes and season with salt and freshly ground black pepper. Let cook another minute, then add 1 cup of of white wine (or water) and a handful of parsley or coriander and let cook a few minutes more. Taste and rectify the seasoning.
Meanwhile, cook the pasta according to the package directions.
Drain it and add it to the clams, involving well. Move to a serving plate, garnish with lemon slices and sprinkle with more parsley or coriander. Serve with bread (to wipe the sauce at the end!), and an arugula salad.


13
Jun13

Crepes da época. // Crepes of the season.









































Uma boa receita de crepes, fiável e versátil, é aquele básico que deve constar em qualquer caderno de receitas.
Se ainda não têm a vossa, esta é uma aposta segura.
Não sei onde fui buscá-la, talvez a uma edição antiga da Teleculinária.
Falo da massa dos crepes, porque os recheios, esses, são o que a vontade ditar ou o que houver no frigorífico e/ou congelador. Imaginem estes crepes com gelado, por exemplo, e um topping de chocolate por cima!

Há anos que sigo esta receita e como não leva açúcar, tanto uso para crepes doces como salgados.
No evento "Uma Cozinha pela Vida", a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro, de que falei aqui, esta foi uma das sugestões que apresentei, com algumas alterações à fórmula original: azeite em vez de manteiga e leite de soja em vez de leite de vaca.

Ambas as versões fazem crepes muito saborosos. E acompanhados de uma compota rápida de frutos vermelhos, agora que estamos no tempo deles... yummy!

//


A good recipe for crepes, reliable and versatile, is one of the basics that any notebook of recipes should keep. If you still do not have yours, this is a safe bet.
I don't know where I found it, maybe in an old edition of Teleculinária magazine.
I'm talking about the batter of the crepes, because the filling will be choosen by your desire or by what is in the fridge or freezer (imagine these crepes with ice cream, for example, and a drizzle of chocolate topping!)

I'm following this recipe for years and as it does not take sugar I use it both for sweet and savory crepes.
At the solidarity event "Uma cozinha pela vida", in favor of the Portuguese League Against Cancer, that I've mentioned here, this was one of the suggestions I presented, with some changes to the original formula: olive oil instead of butter and soy milk instead of cow milk.

Both versions make very tasty crepes. Together with a quick compote of red fruit, now that we are in its season ... yummy!



As fotos deste mix foram tiradas no evento "Uma Cozinha pela vida", pela Marta e pelo Marlon Ayres.


Crepes com frutos vermelhos
+- 12 crepes

340 ml de bebidade soja (ou leite de vaca)
2 ovos L
50 g de azeite (ou manteiga derretida)
100 g farinhasem fermento
Sal ou Bonsalt qb
500 g frutosvermelhos (morangos, framboesas e mirtilos, por exemplo)
1 limão
2 colheres desopa de açúcar amarelo
Água qb
Azeite ou manteiga parauntar a frigideira

Numafrigideira, colocar o açúcar e a água, deixar dissolver o açúcar e juntar osfrutos vermelhos regados com um fio de limão. Quando começarem a caramelizar ea ficarem desfeitos, já com algum molho, retirar e reservar (demora apenas dois ou três minutos).
Colocar afarinha numa tigela, juntar os ovos e mexer bem com uma vara de arames. Juntar oleite ou a bebida de soja, mexendo sempre. Juntar o azeite e temperar de sal ou Bonsalt,mexendo bem.
Untar umafrigideira anti-aderente com azeite, deixar aquecer bem e com uma conchapequena colocar uma porção de massa de cada vez na frigideira. Espalhar a massapor toda a superfície e deixar cozinhar dos dois lados até ficar bem sequinha edourada. Passar para um prato, colocar um pouco da mistura dos frutos vermelhosno centro, dobrar 2x e colocar mais um pouco de frutos por cima. Terminar comraspa de limão (opcional) e servir de imediato.

Nota: se o primeiro crepe se desfizer, não desanime, normalmente acontece-me isso e os seguintes saem perfeitos!

//

Crepes with red fruit
+ -  12 crepes

340 ml of soy milk (or cow milk)
2 eggs L
50 g olive oil (or melted butter)
100 g plain flour
Salt or Bonsalt to taste
500 g red fruit (strawberries, raspberries, blueberries ...)
1 lemon
2 tablespoon brown sugar
Water qb
Olive oil or butter to grease the pan

In a pan, put the sugar and water, let dissolve the sugar and add the red fruit drizzled with lemon juice. When they begin to caramelize and become soft, already with some sauce, remove and reserve (it only takes two or three minutes).
Place the flour in a bowl, add the eggs and whisk well. Add milk or soy milk, stirring constantly. Add olive oil and season with salt (or Bonsalt), stirring well.
Grease a non-stick frying pan with olive oil, let it heat well and with a small ladle put a portion of batter at a time into the pan. Spread the batter all over the pan's surface and cook on both sides until dry and gold. Move to a plate, put a little of the red fruit mix in the center, fold 2x and put a little more fruit on top. Finish with lemon zest (optional) and serve immediately.

Note: if the first crepe is 'ruined' do not be discouraged, this usually happens to me and the following ones come out perfect!



09
Jun13

O dia em que os blogs cozinharam juntos por uma boa causa. // The day blogs cooked together for a good cause.










































Há precisamente umasemana, mais ou menos a esta hora, estava a chegar a casa exausta mas muito, muito feliz.
Tinha sido o dia do Cozinha de Blogs, um eventooriginal em que tive o enorme prazer de participar a convite da LuísaGinoulhiac, a autora da página No Mundo de Luisa.
De facto, foi uma honra enorme ter sido incluída no grupo que deuforma a esta iniciativa (em tempo record!), ainda para mais sabendo quem seriam asoutras companheiras de aventura: as queridas Maria João, do Clavel’s Cook, Vera, doHoje para jantar temos..., Naida, do Frango do Campo e Inês, do Ananás e Hortelã. Para além da dinâmica Luísa, claro, a ideóloga do evento.

Workshopsnon-stop durante um dia inteiro num espaço fantástico – a loja de cozinhasarmazém 810, em Matosinhos – e valor das inscrições a reverter para a APPACDM da Maia, uma causa que me diz bastante. E se oprograma prometia, o resultado superou as expectativas.

Foi um diaem cheio: cheio de emoções, cheio de sorrisos e cheio de sabor.
Gratificantepara nós e para todos os que se quiseram juntar: as reacções dos participantes,que nos têm chegado ao longo de toda a semana, não podiam ser mais simpáticas emotivadoras.

A mimcoube-me apresentar um workshop de decoração de bolos, onde usámos pasta deaçúcar para fazer ruffle flowers e bico pasteleiro para decorar um ruffle cake e,à tarde, foi a vez de partilhar o meu bacalhau com broa que em breve passará aconstar da lista de receitas do blog.

Felizmenteconsegui ir espreitando os workshops das outras meninas e pude ir petiscandoalgumas coisas: a paella da Luísa, os fruit pops que a Mª João ia fazendo comas crianças, a panacotta da Vera (que estava muito boa, mesmo para quem não égrande apreciador como eu), a granola da Inês... tudo o que provei estavaóptimo e é a prova de que os blogs não são só fotos bonitas. Ali cozinhou-se asério e partilhou-se a paixão pela comida caseira.

Resta-meagradecer à Luísa pelo convite, a todos os patrocinadoresenvolvidos, que ajudaram pôr de pé esta ideia: armazém 810, Continente, Castellod’Alba, MyCook, Tescoma e Silampos e ainda a todos os participantes. Um obrigada também à Brígida Brito, quemesmo adoentada fotografou o evento durante todo o dia (as fotos deste post são suas). E não podia deixar de fazer uma referência aos alunos da EscolaSecundária do Cerco, do Curso Profissional de Cozinha, que nos deram uma enormeajuda e foram de uma disponibilidade e eficiência incríveis. 

Domingopassado foi mesmo um dia especial. E quem lá não esteve, vai poder sentiratravés das fotos da BB e do fantástico vídeo que a Naida editou, o ambientedescontraído e feliz que por lá se viveu. Querem ver?

Para asfotos, clicar aqui e aqui (quem quiser pode encomendar impressões à BB.)
Para ovídeo, clicar aqui.

 //

One weekago, took place in Matosinhos the “Cozinha de Blogs”.
A unique happeningin which I had the pleasure to participate, due to Luísa Ginoulhiac's invitation. In fact, it was a huge honor to have been included in the groupthat has shaped this event in record time, even more knowing who would bethe other adventure fellows: Maria João, from Clavel's Cook, Vera, fromHoje para jantar temos..., Naida, from Frango do Campo and Inês, from Ananás e Hortelã, beyond the energetic Luisa, the ideologue of the initiative.

Non-stopworkshops for a whole day in a fantastic venue - the kitchens store armazém 810- with the entries' cost reverting to APPACDM Maia, a cause that means a lotto me.

If the eventwas promising, the results exceeded expectations.
It was aneventful day: emotions, smiles, flavors...
It was rewardingfor us and for all who wanted to join us: the reactions of the participantswe had been receiving throughout the week could not be more friendly andmotivating.

In the morning,I presented a cake decoration workshop, where participants used sugar paste tomake ruffle flowers and were incentivated to try the petal pastry tip todecorate a ruffle cake. In the afternoon, it was time to share my ‘cod with cornbread’, which recipe will soon be included in the blog.

Luckily Imanaged to peek some other workshops and I could taste a few things: Luísa’s paella, the fruit pops that Mª João was making with the children, Vera’s panacotta (which was very good, even for someone who is notgreat appreciator like myself), Inês’ granola ... everything was delicious andprooved that food blogs are not just pretty pictures. There, we cooked for realand shared this genuine passion for home cooking and baking.

I want tothank Luísa for this opportunity, as well as all the sponsors involved, whohelped putting up this idea: armazém 810, Continente, Castello d'Alba, MyCook,Tescoma and Silampos. A big thanks also to Brígida Brito, who even a littlesick photographed the event throughout the day and made this post morebeautiful. And I couldn’t forget to talk about the students of EscolaSecundária do Cerco, who gave us a huge help, with a remarkable attitude andefficiency.

Last Sundaywas in fact a very special day. And even those who didn’t go there, will feel through BBphotos and the fantastic video that Naida edited, the relaxed and happy atmospherewe’re missing already. Want to see?

The photos are here and here (you may order prints to BB).
The video is here.

05
Jun13

Todos os dias são dias de sopa.// Every day is soup day.


























Atualização: já depois de publicado o post, resolvi confirmar com o Dr. Bruno Maia as dicas para uma boa sopa, uma vez que na altura não apontei e escrevi de cabeça. Já corrigi e completei!

Aqui por casa há sempre (ou quase sempre) sopa, nem que seja no congelador, pronta a usar num dia mais apressado. Mas normalmente ela é feita a pensar nos piratas e, para evitar birras e contratempos ao jantar, confesso que não inovo muito.

No evento "Uma cozinha pela vida", de que vos falei no post anterior, o Dr. Bruno Maia, nutricionista, disse-nos que numa sopa equilibrada deveriam constar porções de cinco subtipos de legumes/alimentos: "folhosos" (couve lombarda, couve-coração, espinafres, agrião...), "verdes" (brócolos, feijão-verde...), "brancos" (cebola, alho-francês, alho...), "com cor" (cenoura, abóbora, beterraba...) e "outros" (batata, ervilhas, favas, feijão, ou seja, leguminosas, cereais ou tubérculos), referindo que estes últimos são especialmente importantes se a refeição for só sopa. Fiquei contente porque a maior parte das minhas sopas seguem esta regra, ainda que às vezes, com a ânsia de as encher de nutrientes, exagere nas misturas, mas segundo o Dr. Bruno Maia, a ideia é colocar um só alimento de cada grupo!

Esta que vos trago hoje é uma sopa diferente. E se todos os dias são dias de sopa, esta sopa não é para todos os dias. É a minha versão da deliciosa sopa de tomate com ovo e enchidos que preparámos e comemos no workshop da Bonsalt. Segui de muito perto a receita, mas simplifiquei em alguns aspectos.
Os miúdos adoraram, disseram que era "pizza de beber"!
Acho que já posso começar a fazer umas sopas diferentes....

Já agora, para verem o vídeo sobre o fantástico fim-de-semana proporcionado pela Bonsalt, é só clicar aqui.

//


Here at home there is always (or almost always) soup, even if it's in the freezer, ready to use in a busy day. Usually I cook soup thinking of my little pirates and to avoid tantrums at dinner, I confess I do not change a lot.

At the event "Uma cozinha pela vida", Dr. Bruno Maia, nutritionist, told us that a balanced soup should contain portions of five types of vegetables/foods: "leafy" (like cabbage ...), "green" (broccoli, watercress ...), "white" (potatoes, onions ...), "other color" (carrots, squash ...) and leguminous (peas, beans ...). I was glad because most of my soups follow this rule, although sometimes, with the urge of loading it with nutrients, I end up exaggerating the mix...

The one I bring you today is a different soup. And if all days are days of soup, this soup is not for every day. It's my version of the delicious tomato soup with egg and chorizo that we prepared and ate at the Bonsalt workshop. I followed the recipe closely, but simplified some steps.
The kids loved it. They said they were drinking "pizza"!
This tell me that I can start testing some different soups ...

To watch the Bonsalt video about the fabulous weekend and workshop, click here.



Sopa de tomate com ovo, chouriço e cubos de pão
Para 4/5 pessoas

1 kg de tomate maduro (pesado depois de pelado)
1 cebola grande às rodelas
2 dentes de alho laminados
1 folha de louro
1/2 chouriço de qualidade
2 ovos
2 fatias de pão rústico duro, tipo alentejano, para fazer os croutons
Azeite
Orégãos
Pimenta preta
Sal ou Bonsalt (sal sem sódio, indicado sobretudo para hipertensos)

Numa panela, alourar a cebola e o alho num bom fundo de azeite, juntamente com uma folha de louro e uma rodela generosa de chouriço.
Quando a cebola estiver a ficar translúcida e dourada, junte o tomate sem pele e partido aos pedaços (como usei a Bimby para triturar, deixei ficar as sementes). Deixe cozinhar até o tomate ficar desfeito, cerca de 15 minutos. Retirar o pedaço de chouriço e o louro, temperar com Bonsalt, ou sal, e pimenta preta acabada de moer. Triturar e provar. Rectificar os temperos e se necessário juntar uma pitada de açúcar. Se achar que está demasiado espessa, junte um pouco de água e deixe levantar fervura novamente. Rectifique os temperos se necessário.

Enquanto o tomate cozinha, pode aproveitar para cozer os ovos. Descasque-os, deixe arrefecê-los e pique-os. Pelo meio, retire a pele ao chouriço e parta-o em pedacinhos pequenos, levando-os ao lume numa frigideira anti-aderente até ficarem crocantes, retire-os e reserve-os sobre papel absorvente. Para os croutons, parta o pão aos cubos e leve-os a saltear numa frigideira anti-aderente com um fio de azeite.

Sirva a sopa em taças, salpicada com o ovo cozido picado, os cubos de pão, os pedacinhos de chouriço crocante e os orégãos.

//


Tomato soup with egg, chorizo ??and croutons
For 4/5

1 kg of ripe tomatoes (weight after peeling)
1 large onion peeled and sliced
2 cloves of garlic sliced
1 bay leaf
1/2 chorizo of good quality
2 eggs
2 slices of rustic bread slices, to make the croutons
olive oil
oregano
black pepper
Salt or Bonsalt

In a pan, cook the onion and garlic in olive oil, along with a bay leaf and a generous slice of chorizo??.
When the onion is getting clear and golden, add the tomatoes broken into chunks (as I used Thermomix to blend, I let the seeds). Let cook about 15 minutes. Remove the chorizo chunk ??and the bay leaf, season with Bonsalt, or salt, and freshly ground black pepper. Use a food processor to blend this mixture. Taste and rectify the seasoning. If necessary, add a pinch of sugar. If you think the soup is too thick, add a little water and bring to the boil again. Rectify the seasoning if necessary.

While the tomato is cooking, you can boil the eggs and prepare the chorizo and bread toppings. Peel the eggs after boiled, leave them to cool and chop them. Remove the chorizo skin ??and cut it into small pieces, taking them to a non-stick pan until crispy, remove them and set aside over paper towels.
For the croutons, cut the bread into cubes and take them with a little olive oil to a non-stick pan, until golden and crispy.

Serve the soup in bowls, sprinkled with chopped boiled egg, croutons, the bits of crispy chorizo ??and oregano.



Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D