Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lume Brando

30
Mar13

À volta da mesa // Around the table.








































De há dois anos para cá, Páscoa para mim é sinónimo de miúdos de férias em casa.
Duas semanas, no mínimo, de TPC’s, saídas a três, birras entre eles, aulas caseiras de culinária, jogos, zangas entre mim e eles (normalmente devido às birras entre eles ou à desarrumação de ambos), trabalhos manuais (muitas vezes inacabados porque as consolas falam mais alto), filmes em família, almoços em casa da avó.
Dias animados, como podem imaginar!
Por isso, Páscoa é também sinónino de ainda menos tempo para o blog.

Mas não queria deixar de vir aqui desejar Boa Páscoa. E como Páscoa rima com mesas bonitas e família reunida em ambiente de alegria e partilha, trago neste post algumas imagens de festa e de mesas em que o Lume Brando esteve de alguma forma envolvido e que apenas tinha publicado na página do LB no facebook.

É tão bom quando podemos celebrar momentos e datas especiais de uma forma diferente e feliz...

Boa Páscoa!

//

Since two years ago, Easter also means 'kids at home on holidays'.
At least, two entire weeks of homework, shopping, quarrels between them, cooking classes at home, indoor games, arguments between them and me (normally due to their quarrels or to their mess), manual activities (mostly interrupted because videogames are a difficult to resist temptation), movies, lunches at grandmother’s home. Restless days, as you can imagine!
Easter is, therefore, synonymous of no time for blogging.

But I really wanted to come here and wish you a Happy Easter. And, as Easter combines with beautiful tables and family all together around the table, in an atmosphere of joy, I’ve decided to post some pictures from parties and tables in which Lume Brando has been somehow involved and which I had published only in LB facebook page.

It’s so wonderful when we can celebrate special moments in a different and happy way...

Have a nice Easter weekend!







































Festa dos 8 anos do meu L. // 8th Birthday of my L.





















































Mesa, bolo e doces para o 2º aniversário de dois bebés. Neste caso, as mamãs dos piratinhas coordenaram parte da decoração (os pompons de papel e as grinaldas, por exemplo, são da Folha de Lã)
Table, cake and sweets for the 2nd birthday of two babies. In this case, the moms of the little pirates were in charge of part of the decoration (the pom-poms and bunting, for example, are from Folha de Lã)








































Festa dos 6 anos do meu B., inspirada no jogo da Wii Just Dance
6th Birthday of my B., inspired by 'Just Dance' Wii game 




22
Mar13

Spring calling!




















Este Inverno tem sido duro de roer.
Sou uma friorenta de primeira e naqueles anos em que a Primavera custa a chegar, passado algum tempo começo mesmo a ficar rabujenta, farta do peso dos casacos, das botas e dos cachecóis.

Os dias luminosos desta semana trouxeram-me alguma esperança, ainda que, pelo menos por aqui, o vento tenha impedido aquela sensação boa de aconchego ao sol.
Mas foi o suficiente para ficar com desejos de sobremesas mais leves e frescas.
Como esta mousse de morango, feita com a ajuda dos meus dois piratas, que estas férias da Páscoa pediram para ter "aulas de culinária".
A receita encontrei-a numas fotocópias muito antigas que uma vez me ofereceram, só com receitas de mousse, mas sem referência a fonte ou autor.

A textura da mousse não é perfeita (estou tentada a usar gelatina da próxima vez), mas o sabor faz disso um pequenino detalhe.
Comi-a em duas versões: quando começa a derreter, mas ainda tem partes geladas (deixei-a mais horas no congelador do que diz a receita), e depois de passar do congelador para o frigorífico, quando após umas boas horas o sumo dos morangos foi parar ao fundo da taça, ficando uma nuvem fofa por cima.
Das duas vezes, achei-a deliciosa. E os piratas também.

Oh não... parece-me ouvir chuva lá fora...

//

This winter has been hard to crack.
Cold weather and I do not get along very well and in those years when spring seems to be late, I become really grumpy, tired of the weight of coats, boots and scarves.

This shining week cheered me a little, even though, at least around here, the wind didn't let us feel that cosy warmth in the sun.
But it was enough to awaken my cravings for lighter and fresh desserts.
As this strawberry mousse, made ??with the help of my two pirates, whom these Easter holidays have asked for "cooking classes".

I found the recipe in old photocopies that once someone offered me, but without reference to a source or an author.
The texture of the mousse is not perfect (I'm tempted to use gelly next time), but its great flavor makes this a small detail.
I ate it in two versions: when it starts to melt, but still has ice cold parts, and after going from the freezer to the fridge, when after a few good hours the strawberries juice went to the bottom of the cup, leaving a fluffy cloud in the top.
Both times it was delicious. And the pirates agreed.

Oh no...  it's raining again...








































Mousse de morango
(para cerca de 8 taças pequenas)

125 g de açúcar
1 clara de ovo L
2 iogurtes naturais
375 g de morangos (já limpos e sem pé)
Alguns morangos para decorar
Sumo de limão qb
Sal qb

Num robot de cozinha ou com a varinha mágica, reduza os morangos a puré juntamente com 100 g de açúcar e um fio de sumo de limão.
Junte os iogurtes batidos previamente.
Bata a clara em castelo, a meio do processo junte-lhe o restante açúcar (25 g) e umas pedrinhas de sal. Envolva com cuidado a clara na mistura dos morangos.
Verta para uma taça grande ou tacinhas individuais e leve ao congelador cerca de duas horas, passando-as depois para o frigorífico mais algumas horas (se aguentar não comer logo!)

//
Strawberry mousse
(about 8 small cups)

125 g sugar
1 egg white (L)
2 natural yogurts
375 g ripe strawberries (clean and no stalks )
Some strawberries to decorate
Lemon juice
Little pinch of salt

In a food processor or with a hand blender, puree the strawberries along with 100 g of sugar and a drizzle of lemon juice.
Beat the yogurts and add them to the strawberry mash.
Beat egg white until firm and fluffy, adding the remaining sugar (25 g) and a little pinch of salt halfway through beating. Fold in carefully into the mixture of strawberries.
Pour into a large bowl or individual little cups and take them to the freezer about two hours, then transfer to the fridge a few hours more (if you can resist!)


15
Mar13

Bigodes de pai // Daddy's mustache.






O Dia do Pai é já na próxima terça-feira!
Para quem gosta de dar uns miminhos homemade nesse dia, aqui fica a sugestão gulosa e divertida que desenvolvi para a 2ª edição da revista Paper and Cotton - uma publicação 100% portuguesa, a não perder por quem gosta de arts&crafts.
Apesar de não ser bem uma receita, encontram mais abaixo todos os passos necessários.
Bom fim-de-semana!

//

Father's Day is next Tuesday!
For those who like to cuddle dad with something homemade, here is a sweet and fun suggestion that I've created for the 2nd edition of Paper and Cotton - a 100% Portuguese magazine, not to be missed by anyone who enjoys arts & crafts.
Although this is not quite a recipe, below I tell you all necessary steps.
Have a nice weekend!








































Colheres de bigodes de chocolate

Colheres descartáveisde tamanho médio/grande
Chocolatede culinária
Chocolatebranco
Papelvegetal
Sacosdescartáveis para bico pasteleiro
Templateimpresso de bigodes (encontram alguns aqui, por exemplo)
Fita decetim
Saquinhosde celofane
Agrafesou fita-cola dupla

Asquantidades dependem do número de colheres, conte com cerca de 15 g dechocolate para encher cada colher + 20 g de chocolate para cada bigode (vaisobrar, mas precisamos de mais quantidade do que a que realmente levam ascolheres, para podermos trabalhar).

Preparar otemplate impresso dos bigodes.
(basta uma impressão de 1 bigode num tamanho adequadoà colher)
Derreter umdos tipos de chocolate em banho-maria ou no microondas, com cuidado para nãoqueimar o chocolate.
Colocarparte do chocolate derretido num saco pasteleiro.
Colocar opapel impresso com o bigode por baixo do papel vegetal, cortar a pontinha dosaco e desenhar por cima com o chocolate.  Afastar a parte do papel vegetal com o bigode de chocolate,mas manter papel vegetal limpo sobre o bigode impresso e voltar a desenhar umbigode de chocolate e assim sucessivamente até ter feito os bigodes necessários.
Deixarsecar (se houver pressa, levar opapel vegetal ao frigorífico, para solidificar mais rápido).
Colocar ascolheres num tabuleiro com rebordo, com os cabos sobre o rebordo para quefiquem na horizontal.
Com orestante chocolate derretido, encher as colheres, com a ajuda de uma colherpequena.

Proceder deigual modo com o outro tipo de chocolate.

Quando osbigodes estiverem secos, retirá-los com cuidado do papel vegetal e aplicá-lossobre as colheres: se o chocolate das colheres já tiver solidificado, mergulharuma colher de café em água a ferver, limpar com um pano e passar as costas dacolher, rapidamente e com cuidado, sobre a área da colher onde vai ser colado obigode, para derreter um pouco. Aplicar o bigode e deixar secar.

Depois debem secas, fazer um lacinho no cabo da colher com um pedaço de fita a gosto eembrulhar num saquinho de celofane. Fechar o saco em baixo com agrafador oufita-cola dupla.

//



Chocolate mustache spoons

Plastic spoons - size medium / large

Dark chocolate 
White chocolate
Parchment paper
Disposable pastry bags
Printed mustaches template (there are some here, for example)
Satin ribbon
Cellophane bags
Staples or double tape

The amounts of chocolate depend on the number of spoons, count on about 15 g of chocolate to fill each spoon + 20 g of chocolate for each mustache (you'll get leftovers, but we need more quantity than we really use in the spoons, so we can work).


Print the mustaches template.

(you can use only one print of a mustache at a proper size)
Melt one type of chocolate in a double boiler or in the microwave, being careful not to burn the chocolate.
Place part of the melted chocolate in the pastry bag.
Place the mustache print beneath the parchment paper, cut the tip of the bag and draw on top with chocolate. Move a little away the parchment paper and draw another chocolate mustache, and so on until you have done the necessary mustaches.
Allow to dry (if any hurry, take the parchment paper to the fridge to solidify faster).
Place the plastic spoons in a tray with their handles on the edge so that they are in horizontal position.
With the remaining melted chocolate, fill the spoons, with the help of a small spoon.

Do the same with the other type of chocolate.


When the mustaches are dry, carefully remove them from the parchment paper and apply them on the spoons: if the chocolate of the spoons is too hard, dip a teaspoon in boiling water, wipe with a cloth and touch quickly and carefully, with its back, the area where the mustache will be pasted, to melt a bit. Apply the mustache and let dry.


Once dry, take a bow on the handle of the spoon wrap in cellophane bag.

Close the bag down with staples or double tape.
12
Mar13

Fatias de Lisboa // Slices of Lisbon.




































Há coincidências felizes.

Poucos dias depois de ter aceite o convite do Entra Restaurante, recebi um convite da Margão para um workshop com o chef Rui Paula. Ia preparar-me para agradecer e responder que não seria possível estar presente, por ser em Lisboa, quando leio melhor e vejo que é no mesmo dia da experiência no Entra.
O Entra seria ao fim da tarde/noite, o workshop da Margão ao fim da manhã/almoço: perfeito, nem queria acreditar em tanta sorte!

Ambas as experiências foram fantásticas, sendo que do 'Entra Talento' já falei aqui e aqui.
O workshop da Margão teve lugar no Kiss the Cook, um espaço para ateliers de culinária muito giro situado na Lx Factory - uma antiga fábrica em Alcântara que agora acolhe imensas lojas e espaços trendy. Vale a pena visitar, nem que seja só pela Ler Devagar ou pelo absolutamente delicioso bolo de chocolate da Landeau.

A parceria do chef Rui Paula com a Margão (marca que pertence à norte-americana McCormick, responsável também pela marca Vahiné), foi no sentido de ajudar a identificar e a materializar as tendências de sabores para 2013. No workshop foram apresentadas cinco tendências fundamentais daquilo a que a Margão chama o "Sabor Global", a saber:  'Confecção Artesanal, 'Comer com gosto', 'Potencial Oculto', 'Sem desculpas' e 'Global à minha maneira'.

Carpaccio de polvo (com molho de ervas, molho pesto, folhas verdes e crocante de parmesão), Caril de gambas (com arroz de coco e chutney de maçã e passas), e uma tarte de maracujá (com gelado de chocolate branco e creme de manjericão) foram os pratos que o chef Rui Paula e os seus dois colaboradores trouxeram, e que se integravam, respectivamente, nas tendências 'Comer com gosto', 'Global à minha maneira' e 'Sem desculpas'.

Foram umas horas muito bem passadas na companhia do bem-disposto chef duriense e dos dois jovens elementos da sua equipa, dos responsáveis da McCormick, de algumas jornalistas e ainda da querida Laranjinha. No final, um almoço de comer e chorar por mais, uma vontade imensa de tentar replicar as receitas em casa (ainda que tenha a certeza de que nunca chegarei a atingir aquele nível) e muito produtos Margão e Vahiné para experimentar.

No dia seguinte, e depois de duas experiências tão absorventes e emocionantes, ainda deu para passear por Lisboa e ficar a conhecer espaços e lojas que ainda só conhecia de revista, do facebook ou de amigos me terem falado.
O almoço foi no Ramiro, a sobremesa foi na Santini, o lanche foi na Boulangerie by Stef...

Mas não posso terminar o post sem falar do sítio lindo onde ficámos a dormir (sim, fui muito bem acompanhada e esta acabou por ser também uma escapadinha romântica): a Casa das Janelas com Vista, no Bairro Alto. Confesso que foi uma promoção (e as fotografias que vimos) que nos levou até lá, mas não podíamos ter escolhido melhor. Atmosfera descontraída, decoração confortável que junta design contemporâneo com peças vintage e um serviço despretensioso mas cuidado, mesmo como nós gostamos. E a rematar a curta estadia, um pequeno-almoço muito simpático, que me inspirou a fazer o bolo que trago hoje.

Na bonita mesa de madeira da cozinha aberta para a sala, havia, entre outras coisas boas, um bolo com nozes que eu adorei e me deu energia para calcorrear a cidade nessa manhã.

Esta é a minha versão, com uma ajudinha da Hummingbird Bakery e dos produtos Margão/Vahiné.
Experimentem fazê-lo e sintam o cheirinho com que a casa fica assim que começa a ficar cozido, e que se intensifica e prolonga quando sai do forno...

//

Happy coincidences sometimes happen.

A few days after I've accepted the invitation from Entra Restaurante, I've received another invitation, this time from Margão (mainly a brand of spices and dried herbs) to attend a workshop with Rui Paula, a well-known Portuguese chef. I was going to say thank you but no, due to the location of the workshop (Lisbon), when I realized that it would be at the same day of Entra's challenge.
"Entra Talento" would be late in the afternoon/evening; the Margão workshop late in the morning/lunch: perfect! I'm a very lucky girl!

Both experiences were fantastic and I've already written here and here about Entra.
The Margão workshop took place in Kiss the Cook, a cool place for cooking lessons and culinary events, located in Lx Factory - an old factory in Alcântara district, which now houses many shops and trendy places. Well worth a visit, if only for the Ler Devagar bookshop or the absolutely delicious  Landeau chocolate cake.

The aim of chef Rui Paula partnership with Margão (a Portuguese brand of the American company McCormick, also responsible for Vahiné brand) was to identify and materialize the 2013 flavor trends. At the workshop, five key trends of what Margão calls the "Global Flavor"were presented, namely: 'Handmade', 'Eat with pleasure', 'Hidden Potential', 'No excuses' and 'My way of global'.

Octopus carpaccio (with herbs sauce, pesto, greens and crispy parmesan), prawns curry (with coconut rice and apple and raisins chutney), and passion fruit tart (with white chocolate ice cream and basil custard) were the dishes that chef Rui Paula and two young members of his staff brought to us, and which were integrated in 'Eat with pleasure', 'My way of Global' and 'No excuses' trends, respectively.

What a wonderful time spent in the company of this nice chef and the two elements from his team, the leaders of McCormick, some journalists and even the beloved Laranjinha. In the end, a lunch to eat and cry for more, an urge to replicate the recipes (although I'm sure I'll never be able to achieve that level) and a lot of Margão and Vahiné products to try at home.

The next day, after two absorbing and exciting experiences, I went for a big walk through the heart of Lisbon, in order to meet places and shops that I only new from magazines, facebook or friends.
The lunch was at Ramiro, the dessert at Santini, the afternoon snack at Boulangerie by Stef...

But I can not end this post without mentioning the beautiful place where we spent the night (yes, I took someone special with me and this also turned out to be a romantic getaway): Casa das Janelas com Vista, in Bairro Alto. I confess it was the low price found on an online sale (and the photos we saw) that took us there, but we could not have chosen better. Relaxed atmosphere, comfortable decor that combines contemporary design with vintage objects and an unpretentious but pleasant service, as we like.
And for a happy end of the short stay, we had a very nice breakfast, which inspired me to make the cake I bring today.

The beautiful wood table in the beautiful 'open to the living room' kitchen, presented, among other good things, a nut cake that I loved and which provided the energy I needed for wandering around the city that morning.

This is my version, with a little help from Hummingbird Bakery and some Margão/Vahiné products.
Bake it and feel the irresistible scent as it starts to get cooked, getting even more delightful when it come out of the oven...








































Bolo de nozes, maçã e passas
(a partir de uma receita daqui)

120 g manteiga sem sal amolecida
330 g de açúcar em pó (para a próxima vou cortar 40 g ao açúcar)
3 ovos (usei caseiros)
120 ml de leite
200 g de farinha sem fermento
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de extracto de baunilha
1 maçã grande descascada e partida aos cubos
2 mãos cheias de passas (usei da Vahiné)
75 g de miolo de noz em pedaços grosseiros
1 colher de café de canela em pó (usei da Margão)

Pré-aquecer o forno nos 180º.
Com a batedeira eléctrica, bater bem a manteiga com o açúcar.
Juntar os ovos, um a um, continuando a bater.
Juntar o leite e o extracto de baunilha e bater mais um pouco em velocidade lenta.
Juntar a farinha, o bicarbonato de sódio e a canela, com a ajuda de uma espátula e, por fim, envolver os pedacinhos de maçã, as nozes e as passas, idealmente passados primeiro por farinha, para que se prendam à massa e não escorreguem para o fundo da forma (que foi o que me aconteceu por ter sido preguiçosa).
Levar a cozer cerca de 45 minutos numa forma de bolo inglês untada ou até estar bem dourado e um palito sair seco do seu interior.
Sabe melhor completamente arrefecido!

//

Apple, walnuts and raisins cake
(adapted from here)

120 g unsalted butter softened
330 g icing sugar (next time I'll use  40 g less of sugar)
3 eggs (I used 'home chicken' eggs)
120 ml milk
200g plain flour
1/2 teaspoon baking soda
1/2 teaspoon of salt
1/4 teaspoon vanilla extract
1 large apple, peeled and diced in cubes
2 handfuls of raisins (I used Vahiné)
75 g of walnuts, coarse pieces
1 'coffee spoon' ground cinnamon (I used Margão)

Preheat the oven to 180 º.
With an electric mixer, beat well butter and sugar.
Add the eggs, one at a time, continuing to beat.
Add milk and vanilla extract and beat in slow speed.
Add flour, baking soda and cinnamon with a spatula, and finally fold in the apple bites, nuts and raisins (ideally, these should be coated with flour in order to remain stucked to the batter and not slipping to the bottom of the cake mould, which was what happened to me for being lazy).
Let bake about 45 minutes in a greased 'loaf mould', or until nicely browned and a skewer comes out dry from inside the batter.
It tastes better when completely cool!


04
Mar13

Um cupcake bem português // A true portuguese cupcake.







































































































Uma das componentes do desafio "Entra Talento", do restaurante Entra, é criar uma entrada ou uma sobremesa e cozinhá-la lá, fazendo parte do menu dessa noite.

Depois de recebido o simpático convite e acertada a data, comecei a imaginar o que poderia apresentar, sendo que a única regra era ser algo de inspiração tradicional portuguesa.

Depois de equacionadas e testadas algumas entradas e sobremesas (nesses dias, os livros "Cozinha Tradicional Portuguesa", de Maria de Lurdes Modesto e "Doçaria dos Conventos de Portugal", de Alfredo Saramago, foram as minhas leituras de cabeceira), o escolhido foi este "cupcake conventual", ou "cupcake de comer à colher", como também gosto de lhe chamar.

Chila, amêndoa, doce de ovos e, no topo, uma nuvem fofa de merengue...
Que melhor combinação de ingredientes poderia levar a um restaurante que fica na Rua do Açúcar?!

No dia, o merengue 'suiço', feito com calda de açúcar, pregou-nos uma partida e não conseguimos usar o bico pasteleiro, talvez devido à quantidade reduzida de açúcar (os queques já são uma pequena bomba e gosto do merengue pouco doce para contrastar).
Ficaram por isso com um aspecto mais rústico, com o merengue moldado à colher.
Mas não se assustem com isto do merengue suiço e façam o merengue tradicional, com o açúcar adicionado aos poucos quando as claras já estão a ganhar forma (que é o também chamado merengue 'francês'.
Aliás, o merengue do cupcake que vêem nas fotos com o fundo rosa é este tipo de merengue mais simples.

E queimado com o maçarico, fica um queque todo vaidoso!

//

One of the components of "Entra Talento" challenge, is to create a starter or a dessert and cook it in the restaurant, as part of that night menu.

After receiving the cool invitation and arranging the date, I began to wonder what could I cook. The only rule was to be something inspired in Portuguese traditional cuisine.

After have tested a few starters and desserts (these days, the books "Cozinha Tradicional Portuguesa" by Maria de Lourdes Modesto, and "Doçaria dos Conventos de Portugal", by Alfredo Saramago, were my bedside reading), the chosen one was this "conventual cupcake" (because it's inspired in old portuguese monastery recipes) or "cupcake to eat with a spoon"as I also like to call it.

Fig-leaf gourd, almonds, egg curd and a top of fluffy meringue...
What better combination of ingredients could I take to a restaurant that sits in Rua do Açúcar (Sugar street)?!

On that day,  the "Swiss meringue", made with sugar syrup, pranked us and we could not use the pastry tip, perhaps due to the reduced amount of sugar (the cupcakes are already a small bomb and I like the meringue not too sugary).
So they looked much more rustic, with the meringue molded with a spoon.
But do not be scary by this Swiss meringue and make the traditional merengue with sugar added gradually when the whites are already taking shape (which is also called 'French meringue'. By the way, the meringue in the cupcake you see in the pink background photos has this type of simpler meringue.

Finalize them with the blowtorch and you'll get a very fancy cupcake!






























Cupcakes conventuais

Para cerca de 12 queques médios

Para o doce de ovos do recheio:

12 gemas + 1 ovo inteiro
500 g de açúcar
250 ml de água
1 pau de canela
1 pedaço de casca de limão 

Num tacho, levar ao lume a água, o açúcar, o pau de canela e a casca de limão.
Mexer SÓ no início para envolver bem o açúcar na água e deixar ao lume em lume médio SEM mexer. Entretanto, desfazer com um garfo as gemas e o ovo numa taça de metal ou vidro. Quando a calda de açúcar começar a ferver bem, bolhas grandes por toda superfície da calda, CONTAR 3 MINUTOS.
Retirar do lume, descartar o pau de canela e a casca de limão e juntar em fio às gemas+ovo, lentamente e mexendo sempre. COAR esta mistura para o tacho e levar de novo ao lume até engrossar, sem deixar ferver (cerca de 15 minutos).
Verter para um frasco de vidro, deixar arrefecer um pouco, fechar bem e guardar no frigorífico. O que sobrar, usar em mais fornadas ou noutras sobremesas, como por exemplo natas do céu.

Para os queques:

120 g de miolo de amêndoa ralado (preferencialmente com pele)
120 g de doce de chila
110 g de açúcar
2 ovos (L de preferência)
2 gemas (L de preferência)
12 forminhas de papel médias + tabuleiro ou 12 formas de queques

Pré-aquecer o forno nos 180º.
Colocar as forminhas de papel no tabuleiro metálico de queques.
Com um batedor de varas, bater os ovos com as gemas e o açúcar até se obter uma mistura fofa.
Juntar a amêndoa, misturar bem e adicionar o doce de chila, envolvendo bem os fios de chila por toda a massa.
Encher até 2/3 das formas com o preparado e levar ao forno cerca de 25 minutos.
Testar com um palito, que deve sair praticamente seco.
Retirar do forno e retirar os queques das formas de metal. Deixar arrefecer, preferencialmente sobre uma grade.
Quando bem arrefecidos e com uma faca bem afiada e pontiaguda, retirar um pedaço do centro do queque, criando a cavidade que vai ser recheada: com a ajuda de uma colher de sobremesa, encher com doce de ovos. Tapar com a massa que se retirou.

Para o merengue
(se for para usar bico pasteleiro, contar com cerca de 2 claras por queque e 1 colher de chá de açúcar por cada clara)

Bater as claras em castelo firme - a meio do processo começar a adicionar o açúcar e juntar também uma pitada de sal.
Colocar o merengue num saco pasteleiro munido de bico frisado e cobrir os queques.
Usar um maçarico para “queimar” o merengue.
Servir com uma colher de sobremesa.

//

Conventual Cupcakes

About 12 medium-size cupcakes

For the egg curd:

12 egg yolks + 1 whole egg
500 g sugar
250 ml water
1 cinnamon stick
1 piece of lemon peel

In a saucepan, bring to boil the water, sugar, cinnamon stick and lemon peel.
Stir ONLY at the beginning to involve the sugar in the water and leave to boil over medium heat WITHOUT stirring.
Meanwhile, put the yolks and the egg in a metallic or glass bowl and lightly mix them with a fork.
When the sugar syrup starts to boil, with big bubbles all over the surface, COUNT 3 MINUTES.
Remove from the heat, discard the cinnamon stick and lemon peel and add, in a slow trickle, to the egg mixture, stirring constantly.
Strain this mixture to the saucepan and cook again until thickened, stirring constantly and avoiding the boiling point (about 15 minutes).
Use after cooling or store in glass jars, tightly closed. Can be kept for several weeks in the fridge. Use the leftovers in more of these cupcakes batches or other desserts as "Natas do Céu".


For the cupcakes:

120 g grated almonds (preferably with skin)
120 g fig-leaf gourd jam

110 g sugar

2 eggs (preferably Large)

2 egg yolks (preferably Large)

12 medium muffin paper cases + metallic muffin moulds

Preheat the oven to 180 º C.
Place cupcake papers in the metal muffins mould.
Beat eggs, yolks and sugar until you get a fluffy mixture.
Add almonds, mix well and add the fig-leaf gourd jam, involving well throughout the batter.
Fill 2/3 of the paper cases and bake about 25 minutes.
Test with a skewer, which should come out almost dry.
Remove from the oven and remove the cupcakes from the metallic mould.
Allow to cool, preferably over a rack.
With a sharp and pointed knife, remove a little piece from the center of the cupcake, creating a cavity: with the help of a dessert spoon, fill with egg curd and cover again with the removed bit of cupcake.

For the meringue:
(If using a pastry tip, count on about 2 egg whites per cupcake and 1 teaspoon of sugar per white)

Whisk the egg whites till firm - at the middle of the process start adding sugar and add also a pinch of salt. Transfere the meringue to a pastry bag fitted with a star pastry tip and cover the cupcakes.
Use a blowtorch to "burn" the meringue.
Serve with a dessert spoon.


01
Mar13

Na cozinha do Entra // Inside the kitchen of Entra.


































Uma experiência única.
Apesar de correr o risco de ser pouco original, é a expressão que melhor me parece descrever o que se passou na passada terça-feira no Entra Restaurante.

Por muito que tenha pensado em como iria ser, tudo o que imaginei ficou aquém da realidade: foi muito mais divertido, mais estimulante, mais descontraído e mais caloroso do que estava à espera (não que as anteriores 'talentos' com quem eu falei - a Isabel e a Susana - não me tivessem avisado de como seria fantástico).

O bem-disposto chef Luís Magalhães, um dos responsáveis pelo restaurante e que me acompanhou nesta aventura, foi incansável a deixar-me à vontade e a explicar os procedimentos numa cozinha profissional. E até me ajudou a fazer os cupcakes conventuais - a minha contribuição para a sobremesa daquela noite e cuja receita publicarei no próximo post.

Todos os elementos da equipa do restaurante - incluindo a despachada Cátia, que podem ver ali numa foto a manusear com mestria um maçarico assustador - foram altamente simpáticos e pacientes comigo e nota-se que adoram trabalhar ali. Foi muito bom ver e partilhar aquele entusiasmo pela comida!

E a cereja no topo do bolo, foi ter uma mesa de amigos que aos poucos ia ficando maior, com duas grandes surpresas que me encheram o coração: a presença da Isabel e o do Ricardo e de uma amiga que eu não via há mais de 20 anos!

Obrigada a todos: ao meu Gonçalo; ao amigo de sempre Gonçalo S. - que estando a trabalhar em Lx e mesmo adoentado não quis deixar de estar presente; aos queridíssimos Ana e Jorge (e à Teresinha que se deve ter consolado nessa noite na barriga da mãe), aos sempre sorridentes Isabel e Ricardo (o Ricardo foi inclusivamente o fotógrafo e o taxista de serviço), à família mais inesperada da noite: Soraia, Elísio, Constança e Vicente. Ajudaram a tornar esta noite ainda mais especial!

E não seria justo terminar este post sem dar os parabéns ao Entra por esta iniciativa tão interessante e original, e agradecer ao chef Luís Magalhães por me ter deixado entrar na sua cozinha (sem esquecer um big thanks à Gasparzinha, ela sabe porquê ;).

Prometo que nos próximos posts ficarão a saber tudo sobre os cupcakes e a minha escapadinha à capital, que incluiu ainda um workshop com o chef Rui Paula, a convite da Margão.

Bom fim-de-semana!

A maior parte das fotos foram simpaticamente tiradas e cedidas pelo Ricardo Rafael.

//
A unique experience.
Despite the risk of not being original, this seems to be the best expression to describe what happened last Tuesday at Entra Restaurante.

Everything I'd imagined about this moment was an understatement: it was funnier, more exciting, more relaxed and warmer than I was expecting (not that previous 'talentos' with whom I spoke - Isabel and Susana - hadn't warned me that it would be awesome).

The 'good mood' chef Luís Magalhães, one of the two co-owners of the restaurant and whom accompanied me on this adventure, was tireless on making me feel at home and explaining me the procedures in a professional kitchen. And even helped me to bake the "conventual cupcakes" - my contribution for that night desert (I'll post the recipe here soon).

All the staff of the restaurant - including speedy Cátia - whom you can see in a photo, masterfully handling a scary blowtorch  - were very nice and patient with me and I've noticed that they love working there. It was great to see and share that enthusiasm about food!

And the icing on the cake was having there a table of friends which was gradually getting larger, with two big surprises that fulfilled my heart: the presence of Isabel and Ricardo and the presence of a friend of mine that I've not seen for more than 20 years!

Thank you all: my Gonçalo; our great friend Gonçalo - whom even a little sick didn't let me down; the dearest couple Ana and Jorge (and Teresinha, in her mum's womb), the always smiling Isabel and Ricardo (who was the photographer and taxi driver on duty), and the most unexpected family: Soraia, Elísio, Constança e Vincente. You all helped making this night even more special!

And it wouldn't be fair to end this post without congratulate Entra Restaurante by this interesting and original initiative, and thank chef Luís Magalhães for letting me come into his kitchen (not to mention a big thanks to Gasparzinha, she knows why ;).

I promisse that in the next posts I'm going to tell you about the cupcakes recipe and my getaway to the capital of Portugal (which included a Margão workshop with chef Rui Paula). 

Have a nice weekend!

Most of the photos were taken and kindly provided by Ricardo Rafael.




Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D